Neste último domingo (06), agentes da Polícia Militar do município de Sidrolândia, localizado a 70 km de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul, atenderam a uma ocorrência feita por meio de uma denúncia anônima que informava com precisão o local onde uma adolescente estava sendo mantida em cárcere privado por integrantes de uma facção criminosa.

A informação levou a polícia até uma casa abandonada, onde se deparou com um adolescente de 13 anos grávida e com diversos hematomas pelo corpo, fruto de uma série de agressões sofridas.

Publicidade

Adolescente grávida era mantida em cárcere privado

Ao ser encontrada bastante machucada, a adolescente foi prontamente atendida pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel (Samu). Após os primeiros atendimentos, a menina foi encaminhada ao Hospital de Sidrolândia, onde foi submetida a exames.

Segundo informações relatadas no boletim de ocorrência da vítima, ao ser encontrada pelos policiais, a adolescente se encontrava sentada no chão, imóvel, porém consciente. Com suas roupas rasgadas, um olho roxo e diversos ferimentos pelo corpo, ela revelou ter sido brutalmente agredida por 3 homens e uma mulher.

Ainda de acordo com a vítima, seus agressores seriam membros de uma facção criminosa conhecida como PCC e a estariam punindo no "tribunal do crime". A retaliação teria acontecido por ela ter delatado alguns integrantes da facção à polícia.

Durante a ação que culminou no resgate da adolescente, os suspeitos de manterem a menina nessas condições fugiram do local ao perceberem a chegada dos agentes.

Delegada do caso dá detalhes a respeito da versão da vítima

Em entrevista à equipe de reportagem do G1, a delegada Thais Duarte Miranda declarou que a adolescente prestou depoimento nesta última segunda-feira (07) e durante o mesmo, ela teria revelado que os suspeitos a teriam agredido porque, acompanhada de seu ex-namorado, ela estaria envolvida em um caso de roubo.

Publicidade

A jovem disse ainda que estava grávida de 2 meses, e que durante as agressões que sofreu no cárcere, recebeu diversos socos e pontapés na região abdominal.

Ainda em depoimento, a adolescente, que não teve sua identidade revelada, afirmou já ter sofrido 3 abortos.

Suspeitos de agredir adolescente são ouvidos e liberados

Três suspeitos de envolvimento no caso foram ouvidos e deram a mesma versão a respeito do que aconteceu. De acordo com o grupo, a adolescente teria invadido a residência com o objetivo de roubar a bicicleta de um deles.

Embora todos tenham confessado participação nas agressões contra a jovem, como não houve flagrante, os três indivíduos foram liberados.