Além de centenas de desaparecidos e mais de 60 mortos –de acordo com dados passados pelas autoridades até o início da tarde desta segunda-feira (28)–, a tragédia causada pelo rompimento da barragem da Vale em Brumadinho também vitimou animais. Durante os quatro dias de resgate, bombeiros conseguiram tirar da lama cachorros e pássaros, porém para animais de grande porte, como cavalos e vacas, as dificuldades têm sido maiores.

Neste domingo (27), um grupo de 20 pessoas se arriscaram em meio ao mar de lama para tentar resgatar uma vaca, que estava atolada.

Publicidade

Pela manhã, voluntários de três ONGs tentavam içar o bovino com a ajuda de uma corda, porém o risco do rompimento de outra barragem fez o trabalho ser suspenso.

Eles voltaram de tarde, juntamente com bombeiros e veterinários, para mais uma vez tentar tirar o animal da lama, mas não foi possível. O uso de um helicóptero foi descartado pelos bombeiros, uma vez que não haveria como içar um animal daquele tamanho. Para a tristeza de todos que se empenharam durante todo o dia, a vaca, assim como outra, precisou ser sacrificada com uma injeção letal, uma vez que, segundo análise do veterinário, não havia como salvá-la.

A área onde estava a vaca foi cercada por tapumes, que foram arrancados pelos funcionários para poder chegar até onde ela estava. Eles acusam a empresa de tentar esconder o estrago que a empresa fez. “Tantas vidas humanas foram perdidas, nos deixem salvar ao menos esses pobres animais”, falou a voluntária Magda Lima, que perdeu amigos no desastre. “Querem colocar um tapume na tragédia”, falou Daniele Fernandes.

O resgate dos animais está sendo cobrado pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que solicita que a Vale tire os animais isolados da região.

Publicidade

Lama arrastou refeitório e pousada

Equipes do corpo de bombeiros fizeram uma varredura no local onde havia uma pousada e disseram ter encontrado apenas lama. De acordo com eles, o imóvel, onde estima-se que havia 35 pessoas, pode ter sido arrastado por quilômetros de distância, assim como o refeitório da empresa Vale, onde muitos funcionários almoçavam na hora em que houve o rompimento da Barragem.

De acordo com o último balanço divulgado pelas autoridades, já foram encontrados 60 corpos, sendo 19 deles já identificados, 292 pessoas seguem desaparecidas, 382 foram localizadas e 192 foram resgatadas, incluindo aquelas que estavam em áreas que ficaram isoladas.