O Instituto Médico Legal (IML) divulgou nesta sexta-feira (15), os resultados da autópsia feita no corpo do jornalista Ricardo Boechat, morto em um acidente de helicóptero na tarde da última segunda-feira (11), na rodovia Anhanguera, em São Paulo. De acordo com os laudos, a causa da morte não foi o incêndio que ocorreu após a queda da aeronave. No acidente, também morreu o piloto Ronaldo Quattrucci, de 56 anos.

De acordo o os exames, não foram encontrados fuligens –matéria preta oriunda da queima de combustíveis– e em seu sangue não havia alta dosagem do monóxido de carbono.

Ou seja, Boechat já estava morto no momento em que foi exposto ao gás.

Ainda segundo o laudo da autópsia, a morte do jornalista, de 66 anos, foi provocada por poltraumatismo em razão da queda da aeronave e o choque com o caminhão. Ele sofreu traumatismos torácico e abdominal, caracterizando politraumatismo, com carbonização secundária. O reconhecimento do seu corpo foi possível pela arcaria dentária.

Âncora do principal informativo da TV Bandeirantes

Ricardo Boechat estava desde 2006 trabalhando na TV Bandeirantes, onde era o titular da bancada do Jornal da Band, principal informativo da emissora e diariamente também apresentava o informativo matutino da Rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista IstoÉ.

A sua morte foi anunciada pelo colega José Luiz Datena, que não conseguiu controlar a emoção. De noite, o apresentador encerrou a edição do "Brasil Urgente" sem conseguir se despedir. Enquanto dava a notícia da morte do amigo, Datena classificou aquele como sendo o momento mais difícil de sua carreira.

O acidente

Boechat voltava de uma palestra ministrada em uma indústria farmacêutica em Campinas.

Quando já estava na capital paulista, o helicóptero em que viajava, acompanhado do piloto, passou a apresentar falhas.

O piloto ainda tentou fazer um pouso de emergência nas proximidades da via Anhanguera, na altura do Rodoanel, mas ao se aproximar do solo bateu em um viaduto e em um caminhão e posteriormente se incendiou. O motorista do caminhão chegou a ficar preso às ferragens, mas não se feriu com gravidade.

Rodrigo Quattrucci, filho do piloto morto no acidente, prestou depoimento nesta sexta-feira (15) na 46ª DP, em Perus.

O rapaz, de 23 anos, disse que esteve poucas vezes na empresa do pai e que irá procurar a família do jornalista e do motorista do caminhão para prestar apoio.

Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!