Em Salvador, o gerente de uma agência da Caixa Econômica Federal se envolveu em uma grande confusão com um cliente, e, por isso, acabou afastado do cargo. Na manhã da última quarta-feira (27), o site da Caixa publicou um comunicado no qual informou o afastamento do servidor.

A vítima da confusão foi o empresário Crispim Terral, de 34 anos. O homem relatou no dia 19 de fevereiro que havia sido vítima de racismo, e que também foi agredido por policiais militares acionados pelo gerente. Na postagem, Crispim insere um vídeo em que mostra o momento exato em que ele é golpeado por um policial militar com um "mata-leão".

Crispim fez a postagem nas redes sociais na última segunda-feira (25).

Apenas dois dias após postar o vídeo, na quarta-feira, Terral se encaminhou até a 1ª Delegacia em Salvador para formalizar uma denúncia contra o gerente do banco que aparece no vídeo. O gerente solicitou aos policiais que algemassem o rapaz. É possível escutar o servidor dizer que não faz "negócio com esse tipo de gente". No vídeo é possível ver que logo após o servidor solicitar que os militares algemassem o cliente, um policial surpreendeu o empresário com um "mata-leão".

A advogada de Terral, Luana Faria, informou que a ocorrência foi registrada contra o gerente-geral da CEF (Caixa Econômica Federal). Além de Luana, o advogado André Cruz integra a defesa do rapaz. Ele afirma que ficou óbvio que um cenário de constrangimento contra Crispim foi criado dentro da agência no momento em que ele solicitava informações.

André afirma ainda que a defesa irá buscar quais são os mecanismos que eles irão utilizar para responsabilizar os verdadeiros culpados no que se refere ao constrangimento sofrido por seu cliente.

Grupo protesta em frente a agência da Caixa

Aproximadamente 100 pessoas participaram do protesto, ocorrido na última terça-feira (26). Os manifestantes queriam respostas a respeito da violência sofrida pelo empresário.

O movimento foi liderado pelo CMA Hip Hop. Segundo o militante Hamilton de Oliveira, de 37 anos, a ação foi organizada completamente online.

A filha de Terral, que é uma adolescente de 15 anos, filmou toda a ação dos policiais. A garota ficou completamente desolada. Ela viu seu pai ser golpeado pelo militar e nada pôde fazer para ajudá-lo. O empresário é proprietário da Farmácia Terral, que fica localizada no Recôncavo baiano, mais precisamente em Salinas da Margarida.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) repudiou a ação da PM.

O canal do Jornal Correio no YouTube publicou o vídeo em que mostra os manifestantes realizando o protesto dentro da agência. Assista:

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!