O soldador Erídio Dias, de 31 anos, é uma das pessoas sobreviventes da tragédia de Mariana. Ou talvez era um dos sobreviventes. Tudo porque desde que a barragem da Mina do Córrego do Feijão em Brumadinho se rompeu, na sexta-feira (25), ele está desaparecido. Para piorar a situação da família, as chances de encontrar ainda alguém com vida são praticamente inexistentes e desde o sábado (26), um dia depois da tragédia, ninguém foi encontrado com vida.

Erídio teve a vida marcada em 2015, quando a barragem do Fundão se rompeu em Mariana e costumava conversar com os irmãos, os pedreiros Laércio e Israel, como ele conseguiu sobreviver à tragédia do município mineiro.

Ele chegava a se autodenominar sobrevivente e ainda se vangloriava do fato. Ele era o mais novo entre seis irmãos e era desbravador, buscando emprego ao longo dos rincões do Brasil. Funcionário da Vale, o homem se dispunha a ir para onde lhe fosse requisitado.

Soldador sobrevive à Mariana e desaparece em Brumadinho

Até que o corpo do homem seja encontrado, não dá para confirmar a morte, mas, dadas as ínfimas possibilidades, a família já não espera mais ver o homem com vida. Por conta disto, eles foram buscar na Vale a ajuda de custo, ou doação, proposta pela empresa de R$ 100 mil, dedicada às famílias de quem perdeu entes na tragédia. Segundo matéria do jornal O Globo, os irmãos que foram buscar a "ajuda" da Vale estavam lacônicos, quietos e descrentes sobre qualquer tipo de benesse que poderia ser feito pela empresa.

Laércio, um dos irmãos de Erídio, revelou não ter esperança de receber nada, já que existem pessoas em Mariana que não receberam nada. A descrença dos irmãos ainda aumentou quando foram informados de que não poderiam receber o valor antes de fazer o cadastro, que aconteceria em outro dia.

O irmão também revelou como Erídio se salvou. Segundo Laércio, ele conseguiu se livrar da tragédia em Mariana, pois foi almoçar, saindo do local.

Quando voltou do almoço, ele já viu tudo destruído. O soldador era pai de um filho de 7 anos. Ele ainda integra a lista dos 238 desaparecidos.

Parentes começaram a fazer o cadastro para receber doação da Vale de R$ 100 mil

Apesar dos parentes de Erídio não conseguirem receber o valor prometido pela Vale, segundo reportagem de 'O Globo' a empresa começou a cadastrar as pessoas para receber os R$ 100 mil.

A empresa ainda garantiu que quem não tem conta bancária, receberá um cartão com o limite no valor da doação. O valor da doação também será feito de forma líquida, ou seja, sem o desconto do Imposto de Renda.

Siga a página Natureza
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!