Uma simples palestra motivacional, que estava sendo ministrada na manhã desta quinta-feira (21) em Santo André, no ABC Paulista, provocou a evacuação de um prédio inteiro. O caso pitoresco aconteceu no ABC Tower, na rua Catequese, no Bairro Jardim, tendo mobilizado o Corpo de Bombeiros. Ninguém se feriu.

Tudo começou quando 50 funcionários da agência de turismo CVC participavam da palestra, realizada no último andar do prédio de 13 andares. Em determinado momento o palestrante pediu para que todos pulassem e batessem os pés no chão ao mesmo tempo. A empresa não informou qual tipo de treinamento estava sendo passado aos funcionários.

O estrondo assuntou as pessoas que estavam nos pisos inferiores, provocando a evacuação do edifício, onde no momento haviam cerca de 300 pessoas. O Corpo de Bombeiros foi chamado e após fazer uma vistoria, liberou o acesso das pessoas ao local.

A CVC emitiu uma nota explicando o corrido. De acordo com a empresa, a maior parte de seus colaboradores ficam baseados no prédio e possui os laudos necessários de vistoria e operação. Segundo a nota, a evacuação se deu por medidas de segurança preventiva, após pessoas terem relatados sentirem o tremor.

A empresa informou ainda que todos os colaboradores foram dispensados para que o local pudesse passar por uma vistoria complementar junto ao Corpo de Bombeiros.

Universidade evacuada em Brasília

Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), não foi um simples pulo de funcionários que obrigou estudantes e funcionários a deixarem o local às pressas, também nesta quinta-feira (21).

De acordo com informações passadas pelo Corpo de Bombeiros, uma empresa estava fornecendo produtos químicos para a UDF, quando deixaram cair um recipiente com ácido no interior do local, provocando a liberação de gases tóxicos, que causaram um princípio de mal-estar nas pessoas.

Um dos funcionários da empresa, que trabalhava no manuseio do produto, foi atingido pelo ácido, sofrendo queimaduras leves na região lombar e na perna direita.

Sua agilidade em tirar rapidamente a roupa impediu que as queimaduras fossem mais graves.

O homem, que não teve sua identidade revelada, foi encaminhado ao Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), onde passou por avaliação médica. De acordo com o tenente Reginaldo Machado, nenhum dos trabalhadores usavam roupas apropriadas para o transporte do produto e equipamentos de proteção individual.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!