Uma passageira gravou um vídeo que mostra um homem sendo detido na estação Hebraica-Rebouças, da Linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), após ser acusado de ejacular em uma jovem de 22 anos de idade dentro de um vagão.

Sem querer se identificar após o ocorrido, a jovem explicou que estava indo para o trabalho, na zona sul da cidade, quando notou que um homem que estava atrás dela fazia movimentos estranhos. Devido ao grande número de passageiros, ela não pôde fazer nada se não continuar com o seu trajeto. Em um primeiro momento, as pessoas que estavam no trem não notaram o ocorrido e até mesmo acharam que a moça estava "fazendo escândalo" após ela chamar a atenção após o ocorrido.

Em sua versão, ela diz que no primeiro momento não entendeu o que estava acontecendo apesar de ter ficado incomodada com a situação. A estagiária de direito contou ainda que o indivíduo estava segurando duas sacolas que tampavam a parte íntima do corpo dele. De repente ela contou ter sentido algo quente descendo pelas suas pernas e finalmente entendeu o que de fato tinha acabado de acontecer. Neste momento, ela afirma ter se virado e empurrado o homem percebendo que ele estava todo sujo. Ela falou que o suposto agressor ainda tentou cobrir o órgão genital com a camiseta.

Passageira grita por socorro

Ao perceber o que o homem tinha acabado de fazer, a estagiária começou a gritar e pedir ajuda para os demais ocupantes do vagão.

No entanto, segundo ela, eles ficaram imóveis. Ela então percebeu que ao seu lado tinha uma outra menina que estava chorando muito. A jovem percebeu então que ela também tinha sido vítima do homem que também ejaculou nela.

Ao perceber que não iria receber a ajuda de ninguém, a moça segurou o homem impedindo que ele fugisse.

Outras passageiras perceberam a confusão e apertaram o botão pânico do vagão.

Logo na sequência funcionários da companhia chegaram e a questionaram se ela tinha certeza sobre o que havia acabado de acontecer. O homem gritava dizendo que era um "cidadão de bem", além de chamar a Mulher de "louca". A moça citou que as outras pessoas estavam olhando para ela sem entender direito o que tinha acontecido.

Após todo o ocorrido, as vítimas foram para a delegacia e o homem foi levado pela Polícia. As vítimas ainda reclamaram na demora para a resolução do problema, uma vez que a CPTM levou cerca de 2h30 para disponibilizar um carro para levá-las a delegacia juntamente com o suspeito.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!