José Luis Datena fez, na tarde desta segunda-feira (11), uma cobertura completa sobre a morte de seu amigo Ricardo Boechat. O apresentador do "Brasil Urgente" lamentou por várias vezes a morte do jornalista para quem entregava o horário, após o fim de seu programa nacional. Dentre os diversos convidados ouvidos por Datena, incluindo Jô Soares e o governador do Estado de São Paulo, João Doria, Datena também mostrou o vídeo de uma testemunha importante que presenciou todo o acidente.

A testemunha Leilaine Rafael da Silva, 29, esteve no 46º Distrito Policial, onde o caso está sendo tratado, é uma peça chave do caso.

Publicidade

Tudo porque ela avistou todo o acidente e inclusive salvou o motorista do caminhão que bateu de frente com o helicóptero do jornalista. O acidente aconteceu na rodovia Anhanguera, sentido interior do estado de São Paulo.

O delegado do caso chegou a se emocionar com o relato da mulher, já que em nenhum minuto ela relutou em salvar vidas. Segundo o delegado, ela cortou o cinto de segurança do motorista do caminhão usando uma faca de um transeunte e avistou a mão do passageiro do helicóptero acenando entre os destroços da aeronave.

Ela decidiu ir até o local para tentar salvar alguém e foi contida por funcionários da Autoban, concessionária que opera a rodovia. Logo depois pode se ouvir uma explosão e não havia mais o que ser feito.

Testemunha mostra bravura, salva motorista de ônibus e diz que viu passageiro vivo

No relato de Leiliane, uma pessoa pulou do helicóptero ainda com vida. Esta pessoa seria o passageiro e, segundo o delegado, provavelmente seria Boechat. O homem pulou na pista, mas logo depois, o helicóptero caiu em cima dele.

Publicidade

“Mas eu queria salvar ele. Porque o piloto não pulou, ficou dentro do helicóptero", disse a mulher em vídeo ao portal G1.

Ainda segundo informações do site, Boechat saiu de Campinas, onde ministrou uma palestra e, na sequência, se dirigia ao Grupo Bandeirantes, que fica em um bairro nobre de São Paulo. A aeronave, possivelmente, sofreu uma pane e o piloto decidiu fazer um pouso forçado. Entretanto, o helicóptero acabou se chocando com um caminhão que vinha no sentido oposto, pegou fogo e vitimou o piloto e o passageiro.

Já a testemunha vinha de moto, sentido Cajamar, e passou ao lado do caminhão que foi atingido. Ela relatou que quebrou o vidro com o capacete, cortou o cinto do homem com uma faca e salvou sua vida. Ela ainda, sob emoção, se disse inútil por não conseguir puxar Boechat dos destroços, já que ela o viu com vida. O delegado do caso, entretanto, disse que se ela tentasse fazê-lo, poderia ser uma terceira vítima fatal do acidente, já que houve posteriormente uma segunda explosão.