Durante a madrugada deste sábado (9), uma modelo de 31 anos de idade acabou sendo agredida no momento em que estava em um bar no centro de Itanhaém, no litoral sul de São Paulo. A vítima relatou ao portal G1 que a agressora se incomodou com o fato dela estar no local acompanhada de seu ex-parceiro.

A modelo não quis se identificar e disse que estava se preparando para deixar o bar, junto de duas amigas, por volta das 4h, quando acabou sendo surpreendida pela agressora, uma professora de 31 anos de idade.

A vítima contou que a professora estava bebendo cerveja em uma garrafa e a quebrou no chão para poder agredir a modelo, efetuando vários golpes contra ela.

Também disse que as amigas da professora não deixaram as suas amigas apartarem a discussão, pois afirmaram que a briga era só entre as duas. Porém, a vítima não queria brigar com a professora, e enquanto ela tentava se afastar, acabou cortando várias vezes a modelo.

As duas mulheres já foram amigas, segundo o boletim de ocorrência, porém acabaram se desentendndo por conta de um relacionamento. A vítima explicou que a agressora já havia saído algumas vezes com o rapaz que estava com ela durante aquela noite e não aceitou o fato de deles estarem juntos.

A modelo relatou ainda que a professora não se conformou com a cena que viu e afirmou que a real motivação para a agressão foi ciúmes. À vítima também contou que teve que empurrar a professora para conseguir escapar dos golpes.

Em determinado momento, a agressora teria dito que a amiga da vítima seria a próxima a ser agredida, ameaçando a mulher que não tinha nada com a história entre as duas.

Após o ocorrido, a modelo foi levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com o corpo ferido e sangrando. A vítima teve cortes em seu rosto, peito e braços. Logo após ter sido medicada e ter suturado os seus ferimentos, ela foi junto de suas amigas até a Delegacia Seccional de Itanhaém e registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal e ameaça.

Modelo diz ser uma pessoa tranquila e que não tem raiva da agressora

A modelo disse que costuma ser muito tranquila e não se abalou com essa situação, além disso ela também comentou que não guardou rancor da professora, mas que acabou ficando muito nervosa no momento em que tudo aconteceu. Entretanto, a vítima deixou bem claro que as medidas cabíveis serão tomadas e que o que ela mais deseja no momento é que a justiça seja feita.

A modelo justifica que hoje ela se tornou vítima da professora e questiona quem poderá ser a próxima vítima no dia de amanhã. Por esse motivo, ela espera que a mulher seja punida pelos rigores da lei.

Como o Boletim de Ocorrência já ficou pronto, agora a vítima precisa esperar o dia do julgamente para descobrir como a Justiça irá se posicionar em relação à violência sofrida por ela. A vítima e a agressora não tiveram seus nomes divulgados.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!