Na zona norte da capital paulista um caso um tanto quanto intrigante vem ganhando fama nos arredores do local. Trata-se do sumiço de incríveis 593 quilos de maconha que estavam armazenados no 90° DP do Parque Novo Mundo. Para o alívio de todos, a corregedoria de Polícia Civil está investigando e analisando o caso, com o intuito de saber o que aconteceu e não deixar um ar de impunidade para aqueles que vivem no local.

Na última quinta-feira (14), foi feito a incineração de duas toneladas de entorpecentes e, vendo que algo estava errado no local, a Secretaria de Segurança Pública enviou um comunicado dizendo que a droga apreendida em 2013 não era compatível com o que estava na delegacia.

Após o descobrimento do fato, foi necessário fazer um inquérito policial, suspendendo a incineração que estava acontecendo. Segundo o programa "Balanço Geral", da Record TV, quando estava sendo realizado o processo de destruição da droga a promotora encarregada de acompanhar o caso notou algo estranho, pois o peso parecia ser incompatível com a do entorpecente. Após abrir os pacotes, foi descoberto que a droga havia sido mudada para pedaços de madeiras, gesso e até cal.

Peritos rapidamente foram acionados para a averiguação e investigação do caso.

De acordo com a reportagem, o material foi encontrado (não divulgaram o local onde estavam as drogas) e levado de volta ao 90° DP no último sábado (16) para a procura de possíveis digitais incriminadoras nos pacotes e no local.

Visando falar sobre o caso, a Secretária da Segurança Pública enviou uma nota dizendo: "durante incineração de 2 toneladas de drogas, ocorrida nesta sexta-feira (15), foi constatado que 593 quilos de maconha, aprendidos em 2013, que seriam destruídos, não correspondiam à substância registrada".

No texto também é dissertado que a incineração foi parada, sendo aberto inquérito para apurar os fatos e entender mais rapidamente possível o que aconteceu, achando os infratores e dando as penas cabíveis para tal infração.

Outro caso

Apesar do caso ter chocado todos, esta não é a primeira vez que acontece tal barbaridade, havendo casos passados que mostram o sumiço de drogas na capital paulista. No ano passado, no dia 17 de agosto, desapareceram 900 kg de maconha, tendo sido roubados dentro do 1° DP, na Sé.

Tal desaparecimento gerou grande polêmica, sendo registrado como furto no distrito. O sumiço do entorpecente foi descoberto quando feito uma checagem do material por uma chefe dos escrivães. O que chama atenção, no entanto, é o fato dos dois crimes serem bastante parecidos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!