Jaqueline de Andrade, de apenas 16 anos, teve cerca de 60% do seu corpo queimado ao fazer o resgate de seu irmão em incêndio que ocorreu no dia 15 de janeiro, em sua residência. O incêndio destruiu a casa onde a jovem residia juntamente com sua família, em Colombo, região metropolitana de Curitiba.

A morte da adolescente foi confirmada na ultima segunda-feira (18). De acordo com informações passadas pela equipe do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, onde a jovem se encontrava internada, ela teria apresentado um quadro de infecção generalizada que, em conjunto com as queimaduras graves de Jackeline, resultou em uma parada cardiorrespiratória.

Publicidade

Jackeline encontrava-se internada faziam mais de dois meses, contudo ela teria apresentado uma certa melhora, o que acarretou na deixa da Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Ela deixou a UTI do hospital no dia 30 de janeiro, quando completou 15 dias que estava internada.

O incêndio destruiu por completo a casa onde a família da adolescente residia. Tudo aconteceu na madrugado do dia 15 de janeiro. Todos que se encontravam na casa no momento do incêndio conseguiram sair a tempo do imóvel, menos a irmãozinho de Jackeline, Gabriel, de apenas 4 anos.

Que graças a jovem, que voltou para resgatá-lo, saiu ileso.

A jovem concedeu entrevista no hospital e disse que naquele momento era a vida dele que importava, ela só queria salvá-lo. “Eu não pensei em mim. Eu pensei em salvar a vida dele”, disse a jovem.

De acordo com a adolescente, no meio de todo o tumulto ela teria percebido que seu irmão não estava do lado de fora do imóvel juntamente com o restante da família. “Todo mundo já tinha se salvado, só que daí eu senti falta do Gabriel e entre lá correndo. Ele estava atrás do fogão encolhido, e eu salvei a vida dele”, disse.

Publicidade

Jackeline disse não querer chorar no túmulo de seu irmão

Apesar de ter tido cerca de 60% por cento de seu corpo queimado, a jovem não hesitou em dizer que faria tudo novamente. “É melhor chorar por essa dor do que chorar a vida inteira em cima de um túmulo”, disse a jovem.

É incrível que uma adolescente de apenas dezesseis anos tenha tido essa postura, e graças à atitude tomada por Jackeline a vida de Gabriel foi salva. A criança, que pelo instinto de sobrevivência estava acuada tentando se proteger atrás do fogão de sua casa, hoje tem a possibilidade de seguir sua vida.

Esse fato mostra o que é um amor verdadeiro, onde a irmã mais velha mostrou que seu amor por seu irmão era maior que o medo de enfrentar a morte.

Como tudo aconteceu

O incêndio teve início por volta das 2h. No momento em que aconteceu, estavam dentro da residência o total de 7 pessoas. Por se tratar de uma casa pequena, de apenas 60 metros quadrados, o fogo se alastrou pela residência muito rápido, em apenas alguns minutos.

O irmão de Jackeline de 14 anos relatou que quando acordou a casa estava tomada pelo fogo, e então ele conseguiu sair da casa passando pela janela.

O pai da adolescente sofreu algumas queimaduras porém nada tão grave quanto as lesões sofridas pela menina.

Publicidade

A família da jovem relatou que a luz da residência estava cortada por falta de pagamento o que levou a família a utilizarem de velas para clarear o ambiente. Contudo, a perícia foi acionada pois há ainda a possibilidade te ter sido um incêndio criminoso.

Os militares disseram que existe a possibilidade de ter sido lançado sob a residência um coquetel molotov.

O Cabo Dutra disse ter ficado comovido com o que Jackeline fez. "É comovente ver uma jovem tão corajosa para salvar os irmãos", disse Dutra.

O incêndio resultou a total destruição do imóvel, o que fez com que a família ficasse desamparada naquele momento, não tendo para onde ir.