O desembargador Jaime Machado Júnior, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, causou desconforto na classe jurídica após declarações realizadas em um curto vídeo disponibilizado na internet. Na ocasião, o desembargador estava ao lado do cantor sertanejo Leonardo, na cidade de São José, lugar em que o cantor realizou shows no último final de semana.

Jaime Machado aproveitou o momento ao lado de Leonardo e resolveu mandar um recado para sua amigas magistradas.

Publicidade
Publicidade

O cantor enviou um beijo para as juízas e disse: "nós vamos aí comer vocês". Em seguida, Leonardo começa a rir e o magistrado ainda completa: "ele segura e eu como".

As declarações polêmicas causaram desconforto. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) resolveu apurar o caso e emitiu uma nota, determinando que o magistrado esclareça a situação em um prazo de 15 dias. Machado poderá sofrer punição de âmbito disciplinar.

A conselheira paranaense Maria Tereza Uille Gomes encaminhou o caso para o ministro e presidente do CNJ, Humberto Martins.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Uille cita em seu pedido que a atitude do desembargador está diretamente relacionada com dois artigos da resolução do CNJ. Os artigos tratam de violência contra mulheres e outros sobre o Código de Ética da Magistratura Nacional.

A conselheira frisou no depoimento que a situação é "deplorável" e ressaltou que as palavras são profanas, contradizendo o posicionamento público do magistrado. Nas palavras da conselheira, Machado é "responsável justamente pela paz social". Maria Tereza afirma que o caso firma a "objetificação da mulher e acirra a desigualdade de gênero”, finaliza.

Publicidade

Conselheira quer canal no judiciário para denúncias

Uma outra questão levantada por Maria Tereza Uille Gomes foi a necessidade do judiciário ter um canal de denúncias, a fim de envolver casos sobre assédio moral e sexual que afetam parte de magistrados e servidores. Outros órgãos também emitiram repúdio pelo caso do desembargador, sendo eles a Associação Brasileira de Mulheres de Carreiras Jurídicas e o Movimento Nacional de Mulheres do Ministério Público.

Palavras do desembargador

Jaime Machado Júnior respondeu aos questionamentos e disse que jamais teve o objetivo de ofender, agredir ou menosprezar as juízas citadas no vídeo. Ele disse que reconhece ter sido inadequadas suas falas, porém ressalta que há laços de amizade entre as magistradas e aquilo foi apenas brincadeira. No entanto, enfatiza que assume seu erro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo