Um bebê faleceu na última terça-feira, 26 de março, na cidade de Andradas, Minas Gerais. A mãe da criança responsabilizou o pai da bebê pela morte. Segundo a mulher, o homem teria se irritado com o filho e batido nele por um período de cerca de duas horas. Na tarde de quarta-feira, 27 de março, o casal foi detido por suspeita de homicídio e, nessa mesma ocasião, ambos depuseram à Polícia Civil.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Michele Rocha, os dois foram ouvidos em salas separadas. O pai da criança, primeiramente, negou tê-la agredido. A respeito da mãe, Rocha destacou que foram precisos longos períodos de insistência por parte dos responsáveis pelo interrogatório para que ela apontasse o pai como responsável pelas lesões sofridas pela criança em decorrência da agressão.

Casal acionou o Samu 1h30 após perceber que o bebê não respirava

De acordo com o registro da ocorrência na delegacia de policia, os pais do bebê Yago Lourenço Montanholi somente acionaram o Samu após transcorrida 1h30 do momento em que perceberam que a criança não respirava mais. Uma vez que os socorristas chegaram à residência do casal, Yago foi encaminhado à Santa Casa da cidade de Andradas. Porém, o menino acabou não resistindo aos danos ocasionados pelas lesões e veio à óbito.

Conforme foi relatado por Michele Rocha, durante o interrogatório a polícia questionou qual teria sido a motivação do pai de Yago para tamanha agressão. A resposta da mulher foi que o garoto estava chorando devido a dores abdominais, algo comum em bebês de três meses.

Porém, a continuidade do choro de Yago teria irritado o seu pai, que acabou por agredi-lo.

Ainda segundo o depoimento fornecido pela mãe, Yago Lourenço Montanholi foi agredido das 19h às 21h e as formas pelas quais o pai do garoto fazia isso variavam. A causa da morte da criança foi apontada como politraumatismo.

Também foi descrito no boletim de ocorrência que os agentes funerários contactados para remover o corpo de Yago perceberam marcas roxas no garoto e por isso chamaram a polícia.

O laudo definitivo do caso, que apresentará maiores conclusões a respeito da morte e de possíveis agressões sofridas anteriormente pelo garoto, deve ficar pronto em um período de dois dias.

No momento, o casal se encontra no presídio de Andradas. O corpo de Yago foi enterrado na cidade de Santo Antônio do Jardim, município localizado no interior do estado de São Paulo.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!