Morreu na noite desta última terça-feira (5), por volta das 19h, um menino de apenas três anos que teve 90% do corpo queimado. Ele havia sido deixado em casa sozinho pelos pais. A criança morreu no Hospital Municipal Pedro 2°, em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, onde estava internado.

O menino Bernardo, que tem mais dois irmãos, havia sido deixado em casa dormindo enquanto seus pais foram para o Carnaval. A suspeita é que o incêndio começou devido a um curto circuito na casa onde a família mora, em Santa Cruz. O garoto estava sozinho quando o incêndio começou.

Os vizinhos da casa que notaram quando o fogo começou, no entanto, a porta da residência estava trancada.

Eles então arrombaram a mesma e socorrem o menino, que já estava gravemente ferido, e o levaram às presas ao hospita.

Os pais de Bernardo, Juan Ragne Basílio, de 32 anos de idade, e Juliana Basílio Bezerra, de 25 anos, assim que foram avisados sobre o incidente, foram para a unidade de saúde aonde estava o menino, mas os dois foram presos no mesmo local, por abandono de incapaz. Eles se encontram presos na 35ª DP de Campo Grande.

Outros casos de jovens que morreram queimados

Não é a primeira vez que um incêndio choca o povo brasileiro no ano de 2019. Na madrugada do último dia 8 de fevereiro, um incêndio atingiu o Ninho do Urubu, onde funciona o CT do Flamengo. O Corpo de Bombeiros foi acionado ainda durante a madrugada. Dez jogadores que estavam no local, de 26 ao todo, morreram, 3 ficaram feridos, um deles em estado grave, pois enquanto o incêndio acontecia, ele correu para tentar acordar os jogadores que ainda estavam dormindo.

O CT é localizado em Vargem Grande, zona oeste do Rio de Janeiro.

Entre os jogadores que morreram durante o acidente estavam: Vitor Isaias, de 15 anos de idade; Bernardo Pisetta, de 15 anos de idade; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, com apenas 14 anos de idade.

Na ocasião, o Brasil inteiro se comoveu com o ocorrido. Inclusive uma hashtag ForçaFlamengo foi muito utilizada por internautas para se solidarizarem com os familiares das vítimas.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!