Nesta sexta-feira (15), um professor armado invadiu a sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal.

O homem, que estava munido de um facão e uma besta, similar à usada no massacre promovido por dois jovens em uma Escola estadual em Suzano, na Grande SP, chegou tranquilamente no pavimento onde funciona o gabinete do Secretário de Educação do DF, Rafael Parente, e foi detido antes que pudesse atentar contra a vida de alguém.

Professor armado com facão e besta chega até pavimento onde se encontra o gabinete do Secretário de Educação do DF

Um professor de violino, de 53 anos, que não teve sua identidade revelada e atua na Escola de Música de Brasília, foi flagrado armado na sede da Secretaria de Educação do DF.

Publicidade

O flagra foi feito por um grupo de funcionários que trabalha na sede e conseguiu avistar uma parte do cabo do objeto que se parece com um arco e flecha na bolsa do docente e após isso acionaram a imediatamente a Polícia Militar.

De acordo com fontes passadas pela Secretaria de Educação, o professor teria um histórico de distúrbio psiquiátrico e se encontrava de licença médica a fim de passar por tratamento.

Professor é rendido por agentes da Polícia Militar

Com a chegada dos agentes da Polícia Militar, o professor foi rendido e encaminhado à 5ª DP para prestar esclarecimentos.

Ao ser abordado pelos policiais, o docente ofereceu resistência mas acabou sendo rendido, sem manifestar violência ou utilizar as armas que trazia consigo.

Após tomar ciência do que havia ocorrido no local, o secretário, que durante a ação se encontrava em reunião, informou que o vice-governador já solicitara o afastamento do professor, bem como a abertura de procedimento administrativo contra o mesmo.

Segundo um dos policiais militares que atenderam a ocorrência, o docente afirmou que a escola de música onde lecionava se encontrava acabada e que desejava mostrar ao secretário o que trazia em sua mochila.

Visivelmente alterado, já na delegacia, o professor contou com o apoio de uma psicóloga e dois enfermeiros.

Publicidade

Secretário de Educação do DF se manifesta por meio de rede social

Por meio de seu perfil oficial no Twitter, Rafael Parente falou sobre o que ocorrera na secretaria e informou que caso algum servidores não se sinta bem emocionalmente para permanecerem no local, que o mesmo está liberado para ir para casa.

A fim de garantir mais segurança no local de trabalho, Parente ainda ressaltou que na próxima segunda-feira (18) investirá em novas medidas.