Depois de ter um mal súbito quando participava de um dos desfiles da semana de Moda do São Paulo Fashion Week, ocorrida neste sábado (27), o modelo Tales Cotta Soares, de 26 anos, morreu no início da noite.

De acordo com informações passadas pela organização do SPFW à imprensa, o modelo se sentiu mal durante um desfile da marca Också e caiu na passarela. Imediatamente, foi atendido por socorristas. Ainda com vida, ele chegou a ser levado ao pronto-socorro municipal da Lapa, onde veio a falecer.

Após a confirmação da morte do modelo, a organização do evento postou nas redes sociais uma nota lamentando o fato e informou que, juntamente com a Agência Base Mgt, está prestando toda a assistência à família de Tales.

A grife para a qual ele desfilava também lamentou sua morte. “Pedimos aos amigos orações e boas energias nesse momento de profunda dor”, escreveu a marca.

Se mostrava orgulhoso nas redes sociais

De acordo com o site G1, durante sua participação na semana de moda, o modelo Tales Cotta Soares se mostrava bastante orgulhoso por estar participando do evento. Ele fez algumas postagens mostrando os bastidores dos desfiles.

Na sexta-feira (26), ele postou fotos nas suas redes sociais do desfile que fez para a marca Ratier Clothing.

“Obrigado a todos os envolvidos”, escreveu em uma das postagens. Outras postagens foram feitas já neste sábado (27), horas antes de sua morte, onde ele mostrava fotos dos bastidores e com outros modelos.

Em sua rede social, muitos amigos mandaram mensagens de condolências lamentando sua morte prematura.

Morreu fazendo o que mais gostava, diz amigo

Faelo Riberio, dono da agência All Models, a qual Tales realizou seus primeiros trabalhos na carreira, lamentou profundamente a perda do amigo e disse que ele morreu fazendo o que mais gostava.

“Éramos muito amigos (...) Tales morreu fazendo o que mais amava”, conta ao Universa. Riberio ainda disse que antes dos desfiles eles chegaram a trocar mensagens e Tales pediu para que o amigo o visse na passarela. “(Ele) me pediu que assistisse aos desfiles e que, neste ano, ia se consagrar nas passarelas”, relembrou.

Natural da cidade de Manhuaçu, Minas Gerais, Tales vivia desde 2017 em São Paulo e trabalhava para a Base Mgt.

Por ter 1,83 de altura, estatura considerada baixa para os padrões da atividade que ele exercia, o modelo chegou a ser recusado por agências no início da carreira, mas acabou ganhando sua primeira oportunidade através da All Models. “Torceram o nariz, diziam que não era alto o suficiente”, disse Riberio, lembrando que o amigo era um exemplo de persistência. "Quando abri a minha, trouxe ele para fazer parte”, disse.

Siga a página Moda
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!