Mensagens no celular de uma jovem de 13 anos mostram os momentos de terror vividos por ela após um suposto abuso cometido pelo padrasto. De acordo com o portal G1, a menor denunciou o companheiro da mãe na cidade de Araçariguama, interior de São Paulo. O fato foi registrado no dia 25 de março pela Polícia, e o suspeito de cometer os atos é um serralheiro de 39 anos, que está foragido.

Durante a troca de mensagens entre a mãe e a garota, é possível ver o desespero dela quando relata para mãe que se escondeu dentro do banheiro depois do padrasto praticar o abuso contra ela. De acordo com informações do boletim de ocorrência, a mãe da menina iniciou o relacionamento com o suspeito dos abusos à cerca de dois meses e eles passaram a morar juntos, na mesma casa onde ela morava com a filha adolescente.

Na manhã de 25 de março, a mãe da garota saiu cedo para trabalhar. Ela é empregada doméstica. Ao sair, o companheiro da mãe da menina não estava em casa, e ela pediu para que fosse avisada quando ele retornasse. Via mensagem de texto, a mãe relatou que, com certeza, o companheiro iria embora, e que caso ele vá embora mesmo, ela não iria impedir que ele o faça, mas ela explicou que apesar dele ser uma boa pessoa, não possui um bom discernimento.

O abuso

Logo após essa primeira troca de mensagens, a jovem comunicou à mãe que o padrasto havia voltado, mas que aparentemente estava embriagado, e ela descreve que ele estaria com cheiro de pinga. A jovem voltou a contatar a mãe minutos depois pedindo para que ela terminasse o relacionamento com o homem e que ele havia abusado dela.

Como descrito no boletim de ocorrência, a mãe chegou em casa e encontrou a garota trancada no banheiro. Já o suspeito do crime correu para um matagal próximo à casa e não foi localizado novamente. Equipes da Polícia Civil e Polícia Militar realizaram buscas na região, mas não conseguiram achar o homem. O suspeito ainda se encontra foragido.

Em seguida, após o crime cometido, a vítima foi encaminhada para a delegacia, onde prestou depoimento sobre o caso.

Segundo informações dadas pela polícia, a garota passou por exames no Instituto Medico Legal (IML) para que fossem comprovadas e identificadas as agressões sofridas por ela. O caso segue sendo investido pela Polícia Civil. A mãe e a filha saíram da casa onde aconteceu o crime e foram ficar com parentes com medo de que o acusado volte para o local.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!