Após descobrir parasitas hospedados em várias partes do seu cérebro, um jovem de 18 anos veio a falecer. O estudo do caso foi publicado no jornal New England Journal of Medicine. Os médicos do ESIC Medical College de Faridabad, em Haryana, na Índia, informaram que o rapaz chegou ao pronto-socorro do hospital tendo convulsões, com um inchaço no olho direito e aparentando perda de consciência.

Com os exames feitos, o paciente foi diagnosticado tendo neurocisticercose, uma doença causada pelo parasita Taenia solium, sua transmissão é através da ingestão dos ovos de tênia.

É também conhecida popularmente como solitária. Ao consumir alimentos com ovos de tênia, os ovos após algum tempo irão eclodir dando origem aos parasitas que se instalaram em tecidos musculares e no cérebro. Após os parasitas se alojarem elas irão formar cistos que poderão causar inúmeros sintomas, como por exemplo as convulsões.

Só após a ressonância magnética que os médicos identificaram o problema e puderam observar os estragos causos em decorrência dos cistos no córtex e tronco cerebral do paciente.

Os médicos encontraram também cistos no olho direito. Em decorrência da localização dos cistos, os médios optaram por não tratar o jovem com antiparasitários, que poderiam acarretar em sangramentos cerebrais mais graves o que resultaria na perda da visão do paciente. Dessa forma, o rapaz recebeu o medicamento dexametasona e antiepiléticos. Mesmo com os esforços da equipe médica, o jovem morreu duas semanas depois de ter chegado ao hospital.

Neurocisticercose

A doença pode ocorrer pelo mundo todo em qualquer área, mas áreas tem mais incidência de casos da doença ou países ainda em desenvolvimento onde as condições de higiene e saneamento básico são precárias. Localidades onde existem criação de porcos também podem ser afetadas pela doença, já que os animais são os hospedeiros intermediários para propagação da doença.

Os sintomas no entanto, dependem de onde os cistos se encontram localizados.

Quando presentes no cérebro, os cistos podem causas confusões mentais. Em alguns casos mais comuns, os sintomas podem aparecer só após alguns meses ou até mesmo anos quando os cistos começam a morrer.

Para serem combatidas, são utilizados contra essas doenças antiparasitários juntamente com anti-inflamatórios. Mas, dependendo do caso e do avanço da doença, é possível que seja necessária a cirurgia de remoção dos cistos.

A doença, no entanto não pode ser transmitida de uma pessoa para a outra por não se tratar de uma doença contagiosa, entretanto, as pessoas com a doença não controlada podem espalhar os ovos caso as medidas de higiene não sejam tomadas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo