Na última segunda-feira (29) a Justiça concedeu regime semiaberto a Alexandre Alves Nardoni, condenado a 30 anos e dois meses de prisão pela morte da filha Isabella, em 2008. Há 11 anos Alexandre está preso na penitenciária de Tremembé, no interior de São Paulo. Desde setembro de 2018 o prisioneiro pleiteava na Justiça um regime mais brando.

A decisão a respeito do regime semiaberto concedido a Alexandre foi determinada na segunda (29), pela juíza Sueli Zeraik, da 1ª Vara de Execuções Criminais (VEC) de Taubaté. A respeito da decisão da juíza, o Ministério Público informou que irá recorrer a respeito.

Durante um regime semiaberto o detento tem a possibilidade de trabalhar fora do presídio durante o dia e deverá retornar à unidade prisional para dormir durante a noite. Além deste fato, presidiários que têm este tipo de regime e que apresentarem um bom comportamento durante o tempo de prisão poderão deixar a prisão por até 35 dias em decorrência das saídas temporárias. A esposa de Alexandre, Anna Carolina Jatobá, já faz uso deste benefício desde o ano de 2017.

O casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá sempre negou envolvimento na morte da garota Isabella Nardoni. Os dois são os principais acusados desde 2008, mas sempre se defenderam dizendo que não tinham envolvimento nenhum com o crime. A menina Isabella morreu em março de 2008 após cair da janela do apartamento do pai, localizado na zona norte de São Paulo.

Avaliação da juíza a respeito de Alexandre Nardoni

A respeito da decisão, a juíza que concedeu o benefício avaliou que o comportamento de Alexandre na prisão é considerado ótimo. Por esse motivo, a juíza afirma acreditar que esse fator faz com que ele seja considerado uma pessoa que pode ser ressocializada.

Também foi considerado a respeito da vida fora do presídio de Alexandre, que ele tem vínculos familiares com estrutura necessária para se reestabelecer ao sair do presídio e que pretende retomar a sua antiga vida ao sair, já com planejamentos para o futuro quando estiver livre.

Para a magistrada o tempo de detenção cumprido por Alexandre, que corresponde a dois quintos da pena, e pelo trabalho prestado por ele na penitenciária, não teria como negar o pedido para o regime ser convertido em semiaberto.

A próxima saída prevista pelo calendário da penitenciária de Tremembé é para o dia 7 de maio, para o Dia das Mães. Anna Carolina Jatobá deverá deixar a prisão nesta ocasião.

Alexandre Nardoni, por sua vez, terá que esperar a próxima, que ocorre no Dia dos Pais. A lei prevê que o prisioneiro que recebe o benefício deve esperar por pelo menos 30 dias para poder executar pela primeira vez o benefício recebido. Por isso Alexandre deverá sair somente na próxima saída programa pelo calendário da penitenciária.

Relembre o caso

Pai e madrasta foram condenados em júri popular pelo assassinato de Isabella Nardoni. Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá foram considerados culpados. O pai da menina foi condenado a trinta anos e dois meses de prisão, enquanto Ana foi condenada a vinte e seis anos e oito meses de reclusão.

Isabella Nardoni faleceu no dia 29 de março de 2008, aos 5 anos. A menina passava o fim de semana na casa do pai, com a sua madrasta e mais dois irmãos mais novos.

A família acabava de voltar da casa dos pais de Anna Jatobá. Isabela foi jogada do sexto andar do edifício London, não resistiu à queda e morreu.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!