Uma família composta por seis brasileiros foi encontrada morta nesta quarta-feira (22) em Santiago. Os corpos de quatro adultos e dois adolescentes estavam em um apartamento na região central da capital do Chile. Eles eram de Biguaçu, na grande Florianópolis, e Hortolândia, no interior de São Paulo.

O Corpo de Bombeiros suspeita que os brasileiros tenham morrido por conta de um vazamento de gás ocorrido no apartamento onde eles estavam. Todo o prédio foi evacuado por conta dessa suspeita. As autoridades desconhecem ainda como ocorreu o vazamento e por quanto tempo as vítimas ficaram expostas ao gás.

Parentes desconfiaram do sumiço

O Itamaraty informou que a descoberta dos corpos se deu por conta da desconfiança de parentes no Brasil de que algo poderia ter acontecido com o grupo. Os familiares relataram que não conseguiam entrar em contato por telefone com as vítimas e comunicaram o fato a um delegado catarinense, que por sua vez entrou em contato com o Consulado no Chile por meio de um telefone que é usado para brasileiros com problemas entre em contato.

Após receber a chamada, um diplomata brasileiro se deslocou até o prédio onde chamou os bombeiros. Como ninguém atendia aos chamados, a porta precisou ser arrombada. No local, onde havia um forte cheiro de gás, eles encontram os corpos dos seis brasileiros. Após testes do ar, foi detectada alta concentração de monóxido de carbono.

O gás, que é incolor, pode levar à morte caso inalado.

A imprensa local noticiou ainda que por estar fazendo muito frio, as janelas do apartamento, que foi alugado por meio de um aplicativo, estavam fechadas, o que acelerou a morte das vítimas.

As vítimas

As vítimas foram identificadas como sendo Fabiano de Souza, de 41 anos, de Débora Muniz Nascimento de Souza, de 38 anos e esposa de Fabiano, além dos filhos do casal, Karoliny Nascimento de Souza, que faria 15 anos nesta semana, e Felipe Nascimento de Souza, de 13 anos.

Todos eles eram de Biguaçu.

Também morreram Jonathas Nascimento Kruger, de 30 anos e irmão de Débora, e sua esposa Adriane Krueger. Eles eram moradores de Hortolândia.

O grupo havia viajado ao Chile para comemorar o aniversário de Karoliny, que seria celebrado nesta sexta-feira (24),

Mãe de Débora e Jonathas morreu horas antes

Horas antes dos corpos serem encontrados, a mãe de Débora e Jonathas também havia morrido no Brasil.

A família chegou a comunica-los por telefone do falecimento da matriarca da família e na ocasião eles relataram que estavam passando mal.

Segundo informações passadas pelo Instituto Médico Legal (IML), Iete Isabel Muniz Nascimento morreu de câncer. Seu corpo foi cremado na manhã desta quinta-feira (23), na cidade de Palhoça, na grande Florianópolis.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!