Nesta quinta-feira (23), foram divulgadas mensagens de áudio que mostram o grande desespero que envolveu Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, ao ver que ela e sua família estavam morrendo em um apartamento localizado em Santiago, no Chile. Seis brasileiros foram alvo de um tragédia após inalarem supostamente monóxido de carbono, em decorrência de vazamento de gás.

As vítimas são: o casal Fabiano de Souza, de 41 anos, e Débora; os filhos deles Karoliny, de 14 anos, e Felipe, de 13; o irmão de Débora, Jonathas Nascimento Kruger, de 30 anos, e sua esposa Adriana Kruger.

Publicidade
Publicidade

De acordo com as mensagens divulgadas por familiares das vítimas, Débora, provavelmente a última que faleceu, foi quem pedia por socorro. No primeiro áudio, ela enviou uma mensagem para a sua irmã dizendo que seu filho estava passando mal. Ela chorava muito e dizia que o filho estava roxo e perguntou se colocar ele em uma banheira com água quente poderia reanimá-lo.

Em uma outra gravação, ela relata que todos estão fracos e com vômitos. Ela disse que também estava assim e percebia que suas articulações estavam ficando roxas. Na mensagem, ela acredita que todos foram vítimas de algum vírus.

Publicidade

Viagem trágica

Conforme informações dos parentes das vítimas, a família iria adiantar o seu retorno após receberem a informação de que a mãe de Débora e Jonathas, Iete Isabel Muniz Nascimento, tinha falecido de câncer. Iete faleceu horas antes do acidente que matou toda a família no Chile.

O apartamento na qual os seis brasileiros morreram, com fortes indícios de intoxicação por monóxido de carbono em decorrência de uma estufa de gás, foi alugado pela plataforma Airbnb.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Um dos familiares aqui no Brasil chegou a acionar o cônsul-adjunto brasileiro no Chile. Quando as autoridades chegaram no local tiveram arrombar a porta e notaram que todas as janelas estavam fechadas. A capital chilena havia registrado o dia mais frio do outono, onde as temperaturas chegavam a ficar abaixo de zero grau. Em decorrência disso, os moradores tendem a deixar as casas e os apartamentos com as janelas fechadas e sistemas de calefação são ligados.

A prefeitura de Biguaçu, local onde moravam Débora, o marido e os filhos decretou luto de três dias.

Presente de aniversário

A viagem era uma forma de presentear Karoliny, que iria fazer aniversário nesta sexta-feira (24). A prima Noemi Fortunato Nascimento comentou nas redes sociais que hoje era para ser um momento mágico, lindo, onde toda menina sonha com essa idade de 15 anos. A prima disse que o conforto dela é em saber que todos estão "nas graças de Deus".

Os últimos posts de Débora nas redes sociais é sobre a união e o amor que renovam a família.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo