Na madrugada desta sexta-feira (14), que antecedeu à paralisação do transporte coletivo e de outros setores que não concordam com a reforma da previdência, pelo menos quatro ônibus foram incendiados por criminosos no interior de São Paulo, sendo dois em Sorocaba, um em Votorantim e outro em Alumínio. Todos eles eram de fretamento.

Os dois ônibus de Sorocaba estavam estacionados em uma calçada do bairro Vitória Régia. Com o fogo, um deles desceu a rua e atingiu uma casa, mas não houve feridos.

Publicidade
Publicidade

Outro ônibus foi incendiado na cidade vizinha de Votorantim. O veículo, que pertencente à empresa Scartur, estava estacionado em uma rua do Parque Real.

Na cidade de Alumínio, um ônibus da Clarear Turismo também foi incendiado de forma criminosa. A polícia ainda não tem pistas de quem praticou os atos de vandalismo e ninguém se feriu. Ainda em Sorocaba, a Guarda Civil Municipal apreendeu dezenas de miguelitos –pregos retorcidos usados para furar pneus.

Os objetos estavam colocados na avenida Rudolf Dafferner, nas proximidades da prefeitura, e pelo menos três veículos tiveram os pneus furados por conta destas armadilhas.

Sindicato descumpre ordem judicial

Na cidade de Sorocaba, o sindicato descumpriu uma ordem judicial que determinava que 70% da frota de ônibus rodasse em horário de pico, e nenhum ônibus saiu das garagens, o que afetou mais de 127 mil pessoas que necessitam do transporte público.

Publicidade

O transporte intermunicipal também segue afetado, assim como a rodoviária da cidade e os dois terminais urbanos.

Havia uma multa estipulada pela Justiça no valor de R$ 5 mil para cada dia parado. Nesta sexta-feira (14), a Justiça concedeu uma nova liminar, a qual a multa segue estipulada em R$ 5 mil, mas para cada funcionário que cruzar os braços. Com isso, o valor total pode chegar a R$ 5 milhões.

Durante a manhã, um grupo de manifestantes chegou a interditar uma das faixas da avenida Itavuvu, um dos principais corredores da zona norte da cidade.

Eles seguiram até a praça Coronel Fernando Prestes, no centro, onde ficaram concentrados. A manifestação prejudicou bastante quem precisava fazer serviços bancários, uma vez que as agências tiveram que ser fechadas.

A Prefeitura de Sorocaba infirmou que serviços como varrição de ruas e praças, além da coleta de resíduos sólidos residenciais e industriais foram prejudicados por conta da GREVE.

Homem é preso em Jundiaí após furar pneus de ônibus

Em Jundiaí a manifestação não ganhou adesão e o transporte público opera normalmente.

Publicidade

Mesmo assim houve prisões de suspeitos de terem jogado miguelitos em uma via da cidade. Um ônibus urbano teve um pneu furado com o uso de uma faca.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo