No último final de semana, um fato revoltante aconteceu [VIDEO] em Taguatinga, no Distrito Federal, quando uma vendera de balões, Marina Izidoro de Morais, de 63 anos, foi arrastada pelo motorista de uma Mercedez-Benz, que quis levar a mercadoria sem pagar. A mulher teve ferimentos nos braços, rosto e perna.

Nesta terça-feira (18), William Wesley Lelis Vieira, de 32 anos, que estava na direção do veículo avaliado em R$ 220 mil, prestou depoimento em uma delegacia de Taguatinga, Distrito Federal. O homem afirmou que não tinha dinheiro para pagar todos os balões e que quis fazer apenas uma brincadeira.

De acordo com o delegado Paulo Henrique de Almeida, que está à frente das investigações, o acusado disse que só tinha R$ 25 para pagar pelos três balões, que ao todo custaram R$ 30 e, por isso fechou o vidro do veículo. "Comecei a separar o balão e uma mulher que estava no banco do passageiro puxou”, disse a vendedora.

Os balões que estavam dentro do carro ficaram presos ao pulso da vendedora, que foi arrastada por mais de 100 metros. O motorista disse que abriu o vidro ao notar que o carro estava pesado.

A mulher que acompanhava Willian no veículo também prestou depoimento e disse que foi uma brincadeira. O motorista disse que foi dela a ideia de puxar os balões para dentro do carro. Para a Polícia, eles disseram que a ideia era puxar por alguns metros os balões e depois soltá-los.

Nenhum dos dois, ainda de acordo com a polícia, teria percebido que estavam arrastando a vendedora.

O advogado do motorista, Leonaldo Correia de Brito, disse que seu cliente não se apresentou antes porque estavam apreensivos por conta da repercussão do caso. Após prestarem depoimento eles foram liberados e o carro passará por perícia.

Vaquinha arrecada dinheiro para ajudar vendedora

Por conta dos ferimentos causados após ter sido arrastada por um carro no final de semana, a vendedora de balões Marina Izidoro de Morais teve que se afastar do trabalho. Durante a semana ela trabalha de diarista e aos finas de semana vende balões para completar sua renda.

Para ajudá-la foi criada uma vaquinha virtual para conseguir dinheiro para ela se manter enquanto se recupera.

Uma leitora do site Razões para Acreditar, após se sensibilizar com a situação da vendedora, entrou em contato com o site para realizar uma campanha. Até a noite desta terça-feira (18), cerca de R$ 30 mil haviam sido arrecadados. Toda a arrecadação será feita por meio de depósito bancário.

Em contato com o G1, Marina disse se sentir muito agradecida pela ajuda e que também não sente raiva do motorista do carro, mesmo achando que ele fez isso na maldade. "Eu não tenho raiva do rapaz que fez isso comigo (...) Eu só quero que seja feita Justiça”, disse.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!