A universitária Luíza Nascimento Braga, de 25 anos, foi encontrada morta no último sábado (22) na casa de seu ex-namorado no bairro do Anil, em Jacarepaguá, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O rapaz com quem a moça mantinha relacionamento até pouco tempo é apontado como principal suspeito de ter cometido feminicídio. Ele está foragido e, a pedido da Polícia, não teve seu nome divulgado.

O delegado titular da Delegacia de Homicídios da Capital, Daniel Rosa, afirmou que o corpo da jovem, que estudava Ciências Sociais na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), tinha marcas de estrangulamento. O suspeito também estuda na mesma universidade.

Jovem havia terminado o relacionamento

De acordo com familiares, Luiza havia terminado seu relacionamento e voltado a morar com os pais, mas na semana passada o ex-namorado telefonou para a estudante dizendo que não estava se sentindo bem e pedindo para que ela lhe acompanhasse até um pronto atendimento. A estudante avisou os pais que iria acompanha-lo e depois disso não fez mais contato.

Desconfiados com o sumiço da jovem, que não atendia as ligações de celular, os familiares foram até a casa do ex-namorado, que estava trancada. Eles então pegaram uma cópia da chave com o dono do imóvel e ao entrarem encontraram o corpo da estudante. Uma perícia foi realizada no local e parentes ouvidos pela polícia, que também busca por imagens de câmeras de segurança e testemunhas.

Uma prima da vítima disse que ela estava tirando suas coisas aos poucos da casa do ex-namorado e quando ele percebeu que ela estava realmente decidida a encerrar o relacionamento, disse que estava doente para conseguir atraí-la de volta para sua casa. De acordo com ela, sua prima não suportava mais o relacionamento."Ela só disse para a minha tia que queria terminar, que não estava aguentando mais", conta.

Ainda de acordo com o relato dessa prima, o dono da casa alugada pelo suspeito, disse que o rapaz, aparentemente apreensivo, disse que tinha o dinheiro do aluguel, mas que precisava viajar. A prima ainda disse que o pai de Luíza chegou a receber uma mensagem dizendo que era para eles não se preocuparem.

O corpo de Luiza Braga foi sepultado nesta segunda-feira (24), no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Pai conta que o ex-namorado é ciumento

O pai de Luiza contou que o ex-namorado da filha era uma pessoa calma e educada, porém um pouco ciumento e que não gostava que ela falasse com outros colegas. "Ele era carinhoso, cuidava bem dela. Ele só era, assim, um pouco ciumento”, conta Luís Antônio, que assim como a mãe da estudante, que chegou a desmaiar, está vivendo à base de calmantes

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!