Um homem foi atacado por uma onça-pintada no último domingo (14), em uma fazenda localizada em Porto Murtinho, cidade que fica a 440 quilômetros de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul [VIDEO]. O animal desistiu do ato graças à ação de cinco cachorros que o afugentaram.

Julião Romero, de 58 anos, levou um tapa da onça e uma mordida nas costas, o que lhe provocou vários arranhões e ele precisou de atendimento médico. Ele relatou ao Corpo de Bombeiros que havia sentido um mau cheiro e, com os cães, foi até a mata averiguar.

No local, ele se deparou com um animal morto e acabou sendo atacado pela onça. Os cães começaram a latir e a onça correu.

A vítima foi levada para um hospital da cidade e liberado no mesmo dia. Os cães não se feriram.

Ataque da onça seria para defender alimento

De acordo com informações passadas pelo coronel Queiroz da Polícia Militar Ambiental (PMA), outros dois ataques foram registrados contra funcionários da fazenda, que também haviam ido até à mata verificar a origem do mau cheiro.

De acordo com Queiroz, o animal, após matar a presa, costuma defender seu alimento e a presença do homem representou uma ameaça a ele.

“Ela mata a presa, depois fica se alimentando e vigiando essa carne”, explicou o coronel. Ele disse ainda que a onça não encara o ser humano adulto como presa e o ataca quando é para defender seus filhotes ou a sua presa.

Para Leonardo Avelino, presidente da Organização Não-Governamental (ONG) Panthera, o animal pode ter entendido a aproximação dos cinco cachorros como sendo uma ameaça a seu alimento por isso atacou. "As onças costumam ficar agressivas com a proximidade de cães", disse Avelino. "A razão do ataque pode ter sido justamente a presença deles", deduziu Avelino.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Curiosidades

Cachorro é atacado e morto por jacaré em parque

Outro cachorro, que brincava com seu dono no último sábado (13), em um parque de Cuiabá, no Mato Grosso, não teve a mesma sorte. Segundo informações da prefeitura de Cuiabá, o tutor jogava gravetos para o cão ir buscar e em determinado momento o graveto caiu perto da água. Quando o cão se aproximou o jacaré o abocanhou pela pata e o levou para dentro da água. O dono do animal ainda tentou pular na água, mas foi impedido por outros frequentadores do parque.

No local onde vivem os jacarés não existem cercas ou muros. De acordo com a prefeitura da cidade, isso se deve ao fato de o local ter sido construído para ser um espaço aberto e que existem placas de avisos alertando para a presença de jacarés. Alguns deles costumam sair da água. Ainda de acordo com a prefeitura, o ataque ao cão foi o primeiro registado no parque, que foi inaugurado em 2016. A prefeitura informou ainda que o jacaré estava bem alimentado e acredita-se que o ataque tenha ocorrido por instinto.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo