Após verem a mãe ser agredida pelo pai com coronhadas, dois irmãos, de 8 e 14 anos, decidiram sair de casa levando o revólver, que estava carregado, junto. Os dois foram encontrados por agentes de segurança do metrô perambulando na madrugada desta segunda-feira (15) no Terminal Barra Funda, na zona oeste de São Paulo. As crianças disseram que estavam passando por problemas em casa.

Os dois irmãos foram encaminhados para a 6ª Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), onde contaram a razão pela qual caminhavam de madrugada com a arma.

Eles disseram que o casal, após consumir quatro garrafas de vinho, pegou no sono, depois acordaram e iniciaram uma briga. O homem, um jardineiro de 29 anos, passou a agredir a esposa, uma cozinheira de 30 anos, com várias coronhadas.

Elas contaram que moram no bairro Morro Doce, na zona oeste da cidade, e que esperaram o casal dormir novamente. O irmão mais velho foi até o quarto do casal, pegou a arma que estava perto da cama e entregou para a adolescente.

A intenção deles era levar o revólver até a casa dos avós maternos.

As crianças pediram um transporte por aplicativo que as deixou na estação, porém a circulação das composições já havia encerrado e esses decidiram ficar lá durante a madrugada, aguardando o primeiro trem do dia que os levaria até a casa dos avós. Eles percorreram cerca de 20 quilômetros, entre a casa que moram e a estação, com a arma.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Suspeito está foragido

A polícia foi até a casa dos pais, mas apenas a mãe foi encontrada e confirmou o relato feito pelos filhos. A mulher disse ainda que por volta das 5h saiu para buscar atendimento médico, em razão dos ferimentos provocados pelas agressões, e não notou a ausência dos filhos. Ela precisou levar pontos na cabeça e foi medicada.

Ela disse ainda que o marido, com o qual está junto há 13 anos, é muito trabalhador, mas que fica violento quando ingere bebida alcoólica.

A mulher entrou com pedido de medida protetiva. O homem, que é pai do menino de oito anos e padrasto da menina de 14, está sendo procurado.

O delegado Marcelo Godim Monteiro, que cuida do caso, disse que foi muito convincente a forma como as crianças contaram a história e que o acusado será enquadrado na Lei Maria da Penha. Monteiro disse ainda que o acusado será intimado a se apresentar e caso não faça isso, ao final do inquérito, será pedida sua prisão.

O caso foi registrado como violência doméstica, lesão corporal e porte ilegal de arma de fogo. O revólver foi apreendido pela polícia e um inquérito será instaurado para apurar os fatos. As crianças estão sob os cuidados dos avós maternos.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo