O homem que foi preso na última terça-feira (2) suspeito de matar a tia a facadas, arrancar seu coração e entregar à família da vítima, está sendo mantido em cela separada dos outros presos.

Lumar Costa da Silva, de 28 anos, encontra-se em uma cela de triagem localizada no Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS) e, segundo a Secretaria de Segurança Pública, o homem permanecerá na triagem por pelo menos 10 dias, até que tenha passado por todos os exames e checagens rotineiras da unidade.

Entenda o caso

O crime teria ocorrido na casa da vítima, no bairro Vila Bela, na cidade de Sorriso, a cerca de 420 km de Cuiabá.

De acordo com a Polícia, Lumar era morador de São Paulo e, após vários desentendimentos com a mãe, teria chegado a Mato Grosso no dia 28 de junho para morar com a tia. No mesmo dia em que chegou à cidade, o homem, que está desempregado e é técnico de sistemas, teria saído pela cidade para entregar currículos. De acordo com a família, o homem era considerado uma pessoa muito inteligente e era bilíngue.

A tia de Lumar, a evangélica Maria Zélia da Silva, de 55 anos, abrigou o rapaz, mas ele começou a causar vários problemas para a família de Mato Grosso. A tia do rapaz sabia do desentendimento do homem com a mãe e todos da família disseram que, após o ocorrido, Lumar parecia uma outra pessoa.

Um fato que desagradava muito a tia era que Lumar era usuário de drogas e teria começado a usar entorpecentes na casa dela.

Maria Zélia, por ser uma religiosa, ficava muito incomodada com as atitudes do sobrinho e teria resolvido expulsá-lo de casa.

O primo de Lumar, filho da vítima, ainda conseguiu uma quitinete para ele ficar depois de sair da casa de Maria Zélia.

No dia do crime, segundo a polícia, o homem efetuou vários golpes de faca no corpo da tia e depois abriu seu tórax, retirou seu coração e o levou para a casa da filha da vítima em uma sacola plástica.

Ao chegar à casa da prima, o homem teria deixado a sacola em cima da mesa e fez com que ela entregasse as chaves do carro. Horas depois, o rapaz bateu com o veículo e ficou perambulando pelas ruas até que foi abordado por policiais militares que estavam realizando a ronda na região.

Lumar, que não possui passagens pela polícia, não quis comentar na delegacia os detalhes do assassinato, mas teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça, na quarta-feira (3), em audiência de custódia em Sorriso.

Para o delegado responsável pelo caso, Lumar é uma pessoa fria, age como se nada tivesse acontecido e não dá nenhuma demonstração de arrependimento.

Segundo o perito responsável por examinar o corpo da vítima, Nilson Carlos Dalberto, Lumar teria utilizado duas facas para cometer o crime. A vítima possuía três ferimentos, na região do pescoço e também no tórax.

Mulher ainda estaria viva na hora da retirada do coração

Ainda conforme o perito, a mulher estava com espuma na boca, o que significa que durante a abertura do tórax para a retirada do coração, ela ainda poderia estar respirando, mas a perícia não sabe dizer com certeza se na hora da retirada do órgão ela estaria consciente ou não.

O caso ainda está sendo investigado.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!