Um crime bárbaro chocou uma cidade do Centro-Oeste brasileiro. Uma mulher de 55 anos foi brutalmente assassinada nesta última terça-feira (2), em Sorriso, no Mato Grosso.

O suspeito de ter tirado a vida de Maria Zélia da Silva é o seu próprio sobrinho, Lumar Lopes, de 28 anos. Ele morava na cidade de São Paulo, mas se mudou para Sorriso, que fica a 420 quilômetros da capital Cuiabá, e foi recebido pela tia em sua casa. O rapaz ficou hospedado com a família, até que a senhora teria percebido que ele era usuário de drogas.

Após essa descoberta, Maria Zélia teria pedido que o rapaz saísse de sua casa.

Um primo de Lumar, que é filho da mulher assassinada, arrumou um lugar para que o rapaz morasse temporariamente, mas mesmo assim ele teria voltado à casa da tia e cometido o crime. Segundo a Polícia, após cometer o assassinato, Lumar arrancou o coração da mulher, colocou em uma sacola plástica e foi para a casa da filha da vítima entregar a parte do corpo.

Segundo a filha da vítima, Patrícia Cosmos, o primo foi para a sua casa após o crime e disse que tinha matado sua mãe e que estava com o coração dela na sacola para lhe entregar. De acordo com Patrícia, o rapaz estava totalmente "fora de si" e exigia que ela entregasse a filha, que tem 7 anos. Ele dizia que era apaixonado pela menina e que iria levá-la com ele. Um vizinho de Patrícia interveio e ajudou a moça, fazendo com que o suspeito fugisse do local.

Patrícia contou aos policiais que o primo só foi embora da sua casa após furtar o carro da família. Lumar foi encontrado andando a pé por um bairro da cidade e estava muito transtornado no momento em que foi preso pelos policiais. Ele foi encaminhado para a delegacia da cidade. Segundo a família, Lumar confessou a autoria do crime.

Detalhes do crime

De acordo com o perito Nilson Carlos Dalberto, o suspeito teria usado pelo menos duas facas para tirar a vida da tia. A vítima apresentava três perfurações no pescoço e no tórax. O policial disse que esse é um caso muito fora da realidade do local.

Segundo Nilson, há a possibilidade da mulher ter tido sua região torácica aberta, para a retirada do coração, ainda viva, devido à forma como foi encontrada.

Ele não soube afirmar se ela estaria consciente ou não na hora em que o assassino abriu seu corpo com a arma branca. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal da cidade.

Familiares e amigos da vítima foram para a frente da delegacia local pedindo que seja feita justiça e que o rapaz pague pelo crime.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!