Na tarde desta segunda-feira (29), um homem de 56 anos foi preso por agentes civis da Delegacia de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) de Cuiabá por suspeitas de ter abusado sexualmente do neto de sua companheira, de apenas 5 anos. Segundo a Polícia, ele também já teria abusado de duas enteadas, quando ambas eram menores de idade.

De acordo com a polícia, por conta de um mandado de prisão temporária, expedido pela Justiça contra ele, Francisco Raimundo Holanda teria sido detido no bairro Tijucal, na cidade de Cuiabá, no Mato Grosso. Após a chegada da polícia, o homem ainda tentou escapar dos agentes, mas acabou sendo dominado a força pelos policiais e encaminhado para a delegacia para os demais esclarecimentos dos fatos.

Segundo os agentes civis, a denúncia contra o suspeito ocorreu no mês de junho, quando a mãe da criança apareceu na delegacia para registrar um boletim de ocorrência de abuso contra ele. Conforme a mãe do menino, a criança teria se queixado muito de dores na região do ânus, e ao procurar uma unidade de saúde, foi aconselhada pelos médicos a ir a uma delegacia para registrar queixa e também realizar um exame de corpo de delito na criança.

Após o boletim de ocorrência e também o exame no corpo da vítima, foi constatado que a criança teria sofrido violência sexual e também teria contraído doença venérea. Segundo a polícia, o menino teve que passar por uma cirurgia para a reconstrução do ânus.

Uma equipe psicossocial da Delegacia Civil também atestou em forma de laudo as agressões sofridas pelo menino.

Enteadas também alegam terem sido abusadas

De acordo com a denúncia, o homem também teria abusado sexualmente de duas filhas de sua companheira, quando estas ainda eram menores de idade. Uma das vítimas seria a mãe da criança, que hoje possui 30 anos. Ela e a irmã, de 41 anos, prestaram depoimento em favor da mãe na delegacia e também revelaram seus casos à polícia.

Segundos as mulheres, os abusos ocorreram quando elas tinham idades entre 9 e 10 anos. Uma das vítimas relatou que as duas eram sondadas pelo suspeito quando iam tomar banho e chegaram a dormir vestindo calças compridas, pois, diversas vezes elas teriam acordado por conta de o homem estar apoupando as partes de seus corpos.

Ainda conforme as vítimas, elas eram xingadas pelo homem e eram ameaçadas frenquentemente de agressões físicas.

A denúncia formal da mãe e tia do menino também foi realizada no mês de junho, e logo após a polícia ouvir os relatos, um inquérito policial foi instaurado contra o suspeito.

O homem teve a prisão temporária decretada por 30 dias e deverá passar por uma audiência de custódia neste período.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!