Um homem de 32 foi preso em flagrante nesta terça-feira (30) suspeito de ter matado a própria mãe, de 72 anos, com uma tábua de lavar roupas, feita de material metálico. O fato aconteceu em Campina das Missões, no noroeste do Rio Grande do Sul.

De acordo com informações passadas pelo delegado Tiago Roberto Tescke, uma vizinha ouviu gritos e telefonou para outro filho da vítima, que foi até o local e conteve o irmão até a chegada da Polícia. A idosa foi encaminhada a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O suspeito se manteve em silêncio durante seu depoimento e, segundo informação passada pelo delegado Tescke, o homem seria portador de esquizofrenia, mas isso será apurado ao longo do processo. “A gente estuda a hipótese de representar pela instauração de incidente de insanidade”, disse a autoridade.

O rapaz, que não teve o nome revelado, foi levado para o presídio de Santa Rosa. O caso segue sendo investigado.

Jovem é morta a tiros em Bom Jesus

Em outro caso de feminicídio ocorrido no Rio Grande do Sul, uma jovem de 18 anos foi morta a tiros na noite de domingo (28), quando voltava para sua casa, em Bom Jesus, na serra gaúcha.

O companheiro da vítima, identificado como Vilmar Antunes do Prado, de 40 anos, com o qual tinha um filho de sete meses, é apontado como suspeito de ter cometido o crime e está foragido.

Segundo informações passadas pela polícia, a vítima chegava em casa com uma amiga, quando foi agredida pelo companheiro. Ela ainda tentou se refugiar dentro de casa, mas o suspeito arrombou a porta e disparou contra ela.

A intenção da vítima em terminar o relacionamento com o suspeito é apontada como causa do crime. O acusado também tentou atirar contra a amiga que acompanhava a vítima, mas ela conseguiu escapar dos disparos.

Em entrevista para o site Pioneiro, a amiga que estava com a vítima no momento do crime, disse que o suspeito estava sob efeito de bebida alcoólica. Ela contou que as duas voltavam para casa após comerem um lanche, momento que o suspeito saiu de trás de um muro e começou a agredi-la.

Ela então pediu para a vítima correr para dentro de casa e o suspeito foi atrás e arrombou a porta. “Ele arrombou a porta e bateu mais nela”, disse a mulher que ainda bateu nele com cabo de vassoura.

O filho do casal estava na casa de uma vizinha quando o crime aconteceu e foi entregue aos cuidados de familiares. Durante toda a segunda-feira (29) foram recolhidos depoimentos de testemunhas e o delegado Carlos Alberto Defaveri disse que espera concluir o inquérito em 30 dias.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

A Polícia Civil irá pedir a prisão preventiva do suspeito pelo feminicídio. Este foi o terceiro caso dessa natureza registrado na cidade em 2019.

Não perca a nossa página no Facebook!