Após a morte de uma menina de 6 anos, a Justiça decretou na noite deste sábado (10) a prisão preventiva da mãe e do padrasto da criança. Segundo a Polícia, os dois estão sendo investigados sob suspeita de autoria do crime. A menina, que morava com o casal na cidade de Jaçanã, no Rio Grande do Norte, teria sido morta dentro de casa na noite da última sexta-feira (9).

De acordo com o delegado Thyago Batista, responsável pelo caso, o laudo dos exames periciais realizados no corpo da criança teriam indicado que ela teria sido morta por asfixia mecânica.

O padrasto e a mãe já prestaram seus depoimentos na delegacia, mas outros detalhes sobre o caso estão sendo mantidos em sigilo para não atrapalhar as investigações. Outras testemunhas também estão sendo ouvidas para se tentar entender o que ocorreu naquela noite em que a menina morreu.

Uma vizinha do casal afirma ter sido a primeira pessoa a chegar ao local em que a criança foi achada morta. Segundo ela, a menina ainda foi socorrida para o hospital da cidade, mas ao chegar a unidade de saúde uma enfermeira de plantão teria constatado o óbito.

Ainda no hospital foi percebido que a criança tinha várias marcas de violência no corpo, o que fez com que os profissionais de saúde chamassem a Polícia Militar.

Em seu depoimento na delegacia de polícia de Jaçanã a mãe da menina teria negado a participação no crime e mencionou que sua filha teria sido agredida na escola onde está matriculada, o que foi desmentido depois pela instituição de ensino.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Vizinha teria escutado gritos no dia da morte da criança

Segundo um membro da família que mora em outra cidade, mas costuma visitar a menina, ele teria visto em uma de suas visitas marcas de violência no corpo da criança. Conforme este parente, na noite da morte de Amanda uma vizinha teria mencionado a ele que teria escutado vários gritos próximos à residência da família.

O corpo de Daniella foi velado e sepultado no último sábado (10), no cemitério público da cidade, acompanhado por dezenas de pessoas comovidas com o fato.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo