Agentes da Polícia Civil da cidade de Arcoverde, no sertão de Pernambuco, prenderam no último sábado (3) um pai e uma mãe, suspeitos de terem espancado e matado o próprio filho de apenas 4 anos.

De acordo com a vizinhança local e também testemunhas do caso, o menino foi visto pela última vez sendo agredido pelo pai na última sexta-feira (2) e depois disso a criança não foi mais vista pelos moradores.

Após o suposto desaparecimento do menino, o pai e a mãe da criança foram até o Departamento de Polícia de Arcoverde para registrar um boletim de ocorrência, mas horas depois, após algumas buscas, moradores da região acabaram encontrando o corpo da criança já sem vida em meio a um matagal, nas proximidades da residência da família.

Diante do crime, a polícia começou a investigar o caso e voltou a interrogar o pai da vítima, de 35 anos, que acabou confessando a autoria do crime. Agentes civis também foram até a residência da família à procura de provas. Após o local ser periciado, foram encontradas roupas sujas de sangue que pertenciam ao menino e também vestígios de sangue pela casa, o que demonstra que o menino, antes de ser morto, teria sido espancado.

Em depoimento na delegacia, o pai mencionou que deu vários socos no garoto até que ele ficasse inconsciente e depois o levou para o matagal onde tirou a vida do menino asfixiando-o por meio de um enforcamento. Conforme a perícia realizada no corpo da vítima, a criança também apresentava sinais de abusos sexuais.

Testemunhas teriam relatado aos agentes que o pai era muito agressivo com o menino e que também consumia muita bebida alcoólica.

Também em depoimento na delegacia de polícia, a mãe da criança, de 34 anos, teria dito aos agentes que o pai teria espancado a criança e depois matado o menino, abandonando o corpo no matagal. Ainda de acordo com a mãe da vítima, o pai abusava sexualmente do filho e de outras duas filhas menores de idade.

Vizinhos e moradores tentaram linchar o casal

Após a confissão do casal, moradores da localidade, indignados com tanta crueldade, reuniram-se para tentar linchar os suspeitos, mas foram contidos pela polícia.

Tanto o pai quanto a mãe da vítima não tiveram seus nomes divulgados pela Polícia Civil, mas ambos foram autuados em flagrante e responderão pelo crime de homicídio doloso, quando há a real intenção de matar, e passarão por uma audiência de custódia.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!