Duas pessoas que estavam dentro de um caminhão morreram no início da noite desta quinta-feira (8), no Rio de Janeiro, quando o veículo bateu na estrutura de um viaduto, derrubando parte de uma viga de 55 toneladas em cima da cabine, que ficou esmagada. Os bombeiros demoraram cerca de 12 horas para retirar os corpos das vítimas do local. A construção do viaduto faz parte das obras do BRT TransBrasil.

De acordo com informações passadas por testemunhas, por volta das 19h, o caminhão trafegava na altura do número 2.055 da rua Cajurama, próximo da avenida Brasil, quando bateu em uma viga que havia sido instalada há pouco tempo. A estrutura inicialmente caiu em cima de um dos contêineres, mas o motorista deu marcha à ré no caminhão e a viga caiu em cima da cabine, matando os dois ocupantes.

As vítimas foram identificadas como Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, que dirigia o caminhão, e seu ajudante Deivid Sangi da Costa, de 29 anos.

Falta de sinalização gera reclamações

Flávio Silva, genro do motorista, culpou a falta de sinalização pelo acidente. "Instalaram essas vigas há pouco tempo. [Ficou] muito mais baixo que o viaduto normal", disse. Ele afirmou ainda que o sogro tinha mais de 40 anos de profissão e nunca havia se envolvido em nenhum acidente.

A mesma relação é compartilhada pela técnica de enfermagem Cátia Braga, que apontou que um acidente com este mostra a falta de responsabilidade das pessoas que cuidam da obra.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

No início da madrugada, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação emitiu uma nota apontando o motorista do caminhão como responsável pelo acidente. O texto informava que a altura das vigas estava dentro da norma padrão, que é de 4,80 metros em vias artérias, como a que houve o acidente.

A Rede Globo fez uma apuração e constou que a altura do caminhão somada à altura do contêiner dava 4,30 metros, ou seja, meio metro abaixo do que foi especificado.

Trabalho de resgate durou toda a madrugada

Após quase 12 horas de trabalhos intensos, por volta das 6h40, os corpos dos dois ocupantes do caminhão foram retirados do local do acidente. Dois guindastes trabalharam no içamento de partes da estrutura e ainda houve todo um trabalho de serragem da mesma.

A primeira viga foi retirada por volta das 2h e somente após a retirada da segunda é que pôde-se ter acesso às vítimas.

Os trabalhos causaram a interdição da avenida Brasil no sentido centro, entre as ruas Guadalupe e Coelho Neto.

No ano passado outro caminhoneiro morreu após seu veículo bater contra a estrutura de uma passarela que estava sendo montada a quatro quilômetros do local onde houve o acidente desta quinta-feira.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo