Foi informado pelo porta-voz da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Mauro Fliess, que o sequestrador que havia mantido 37 pessoas reféns dentro de um ônibus que ficou parado na ponte Rio-Niterói foi morto. O sequestrador, depois de algum tempo, foi morto pelos atiradores de elite que estavam no local. Os tiros foram ouvidos por volta das 9h desta terça-feira (20).

Através do Twitter, a Polícia Militar informou a respeito da operação.

Foi informado que a ocorrência havia sido encerrada e que não houve nenhum ferido ou morto entre os reféns que estavam no ônibus.

Na mensagem transmitida através do Twitter oficial da Polícia Militar foi informado que o sequestrador havia sido abatido com um tiro provindo de um atirador de elite pertencente ao Bope (Batalhão de Operações Especiais). Os reféns foram libertados do ônibus sem nenhum ferimento logo após o sequestrador ter sido abatido pelo atirador de elite do Bope.

O sequestro do ônibus

Foi notificado que o sequestro teve o seu início por volta das 6h nesta terça-feira (20). Após isso ,a ponte Rio-Niterói precisou ser interditada durante todo o período de negociações entre o sequestrador e os responsáveis pela operação. A pista no sentido Niterói chegou a ser interditada por volta das 7h30. Pouco antes das 8h, um homem foi libertado em troca de uma caixa que foi entregue pela polícia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Contudo, não se sabe o conteúdo da caixa entregue. Uma mulher desmaiou e foi liberada após as 8h30.

Até as 9h o sequestrador havia liberado apenas 6 dos reféns que estavam dentro do ônibus. Segundo foi informado durante o sequestro, o homem informou que estava armado dentro do veículo e se identificou como sendo policial militar. Foi informado posteriormente que a arma que o homem levava consigo era de brinquedo.

Mesmo após o homem ter sido morto pelo atirador de elite do Bope, a ponte seguiu interditada. Não se tem mais informações a respeito da liberação da ponte, quando irá ocorrer e os procedimentos que serão tomados agora após a liberação dos reféns e com o sequestrador morto.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, pronunciou-se a respeito do sequestro através de sua conta no Twitter. O governador relatou que estava acompanhando todo o sequestro desde cedo.

Ele informou ainda que durante todo o momento esteve em contato com a Polícia Militar que estava trabalhando no local para conseguir libertar os reféns. Witzel ainda informou que estava em contato com a PM para garantir que a resolução ocorresse da melhor forma possível e disse que a prioridade no momento era a proteção dos reféns que estavam dentro do ônibus.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo