Uma cadeirante brasileira passou por momentos constragedores em um aeroporto em Frankfurt na Alemanha, no último domingo (1). Aline Barros estava voltando de uma viagem do sul de Minas Gerais, no Brasil, para Dublin, na Irlanda, onde mora. O voo tinha conexão com a cidade alemã. No vídeo gravado durante a situação, a mineira Aline disse que estava de estômago para o chão, e tentaria levantar e procurar alguém para ajudá-la a voltar para a cadeira de rodas.

Segundo ela, estava todo mundo olhando, mas ninguém conversava com ela. Só desejavam empurrar a sua cadeira de rodas.

Em um outro vídeo a brasileira explicou o motivo da confusão. Aline tem paraplegia desde 2007 por conta de um atropelamento na Irlanda, e perdeu os movimentos das perdas além do controle do tronco (corpo). Por conta disso, precisa de ajuda para se transferir para a cadeira e para deixar o avião.

E, segundo ela, havia um pessoal para essa assistência, que eram dois rapazes, e um só que transferiria ela.

Ele pagou por debaixo do braço, e o outro rapaz, pegou no joelho da mulher, e a transferiu para a cadeira de rodas. Quando ele foi transferir ela, o rapaz a levantou e afrouxou a mão e o seu corpo foi para a frente. Acontece que por Aline ter a paraplegia, não tem controle no tronco, e o rapaz teria largado a mulher e deu uma risada sarcástica.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
WhatsApp Brasileirão

Conta Aline que ela caiu bem na perna que ela operou e que chorava muito, implorava e ninguém a colocava na cadeira de rodas.

Ainda, a cadeirante conta que passaram mais funcionários e ninguém ajudou a mulher no chão. Sua mãe, com 70 anos, tentou ajudar a sua filha, mas, elas tiveram que esperar a ajuda dos bombeiros para que Aline fosse transferida do chão até a sua cadeira de rodas e pudesse seguir para Dublin.

O aeroporto de Frankfurt, naquele momento, e a empresa Lufthansa dizem desconhecer o caso. Na agência de viagens no Brasil que agendou as passagens da cadeirante disse que pediu assistência para todos os aeroportos que sua cliente passaria.

A companhia Lufthansa acusa Aline de ser agressiva

A companhia aérea Lufthansa no Brasil falou que a cadeirante brasileira – que chegou a gravar o vídeo denunciando ter sido deixada chão na Alemanha – tornou-se agressiva na saída do voo em Frankfurt e tiveram dificuldades em lhe prestar assistência.

O comunicado saiu na última terça-feira (3).

De acordo com a empresa de viagem, durante essa conexão do voo no aeroporto da cidade alemã, a cadeirante se tornou agressiva com a tripulação e com toda a equipe em terra, por conta de objetos do avião que não poderiam ser levados. Ainda, a Lufthansa disse que a atitude de Aline tornou basante difícil a transferência dela para a sua cadeira de rodas. E que os rapazes que prestaram o serviço tiveram que ligar para a segurança do aeroporto para resolver a confusão.

Mesmo assim, para terminar o comunicado, a empresa aérea diz que vai investigar o caso com seriedade.

Já o aeroporto de Frankfurt comunicou, com uma nota, não tolerar nenhum tipo de discriminação, e que lamenta profundamente o ocorrido. Ainda informa que atendeu cerca de 900 mil passageiros com mobilidade reduzida no ano passado (2018), e vai começar uma investigação para tomar as devidas medidas cabíveis.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo