A Polícia Civil encontrou nesta quarta-feira (25) o corpo da universitária Mariana Bazza, de 19 anos, que estava desaparecida desde a manhã anterior na cidade de Bariri, na região de Bauru, no interior de São Paulo. O cadáver estava em uma área de canavial em Cambaratiba, distrito de Ibitinga. A vítima estava amordaçada, com as mãos amarradas e vestida.

A garota desapareceu logo após sair de uma academia.

Em seu último contato com a família, ela disse que o pneu de seu carro havia furado e que um homem estava ajudando a trocar. Ela inclusive chegou a mandar uma foto do homem para seu namorado. Câmeras de segurança de comércios próximos a onde ela parou o carro também registraram a presença do homem.

As imagens mostraram o homem se aproximando da jovem. Eles conversam por alguns minutos e depois ele atravessa a rua enquanto ela entra no carro, dá a volta na rua e entra em um imóvel.

Uma hora depois as imagens registraram o veículo deixando o local, que seria uma chácara.

A academia que a estudante frequentava fica em frente à chácara, onde o suspeito trabalhava fazendo pequenos serviços de manutenção.

Suspeito foi capturado em Itápolis

Foi através da foto enviada para o namorado e das imagens das câmeras de segurança que a polícia conseguiu prender o suspeito de ter cometido o assassinato.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Após sete horas de buscas, Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos, foi preso ainda na terça-feira, em Itápolis, que fica a 60 quilômetros de Bariri. Ele estava escondido no telhado de uma casa. O carro da jovem também estava na cidade e em seu interior foi encontrada uma faca, mas não havia marcas de sangue. O veículo foi levado para a perícia.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Durval Izar Neto, após ser pedida a quebra de sigilo telefônico do suspeito, a polícia descobriu que ele havia fugido para Itápolis, onde estava na casa de parentes. Ele ainda tentou fugir, mas foi capturado no telhado de uma casa, no bairro Jardim Veneza.

Confessou o crime

Ouvido durante a madrugada, Rodrigo negou envolvimento no desaparecimento da estudante, mas não soube explicar a razão do carro da vítima estar na mesma cidade que ele. De acordo com a polícia, Ele ainda deu uma versão fantasiosa, dizendo que havia outro envolvido, mas durante a manhã ele teria confessado o assassinato e informado onde estava o corpo.

A polícia não deu detalhes sobre as motivações que teriam levado Rodrigo a cometer o crime e nem como a jovem foi morta.

Preso em flagrante, na tarde desta quarta-feira o suspeito passará por audiência de custódia no Fórum de Jaú.

Mariana era estudante de fisioterapia em uma faculdade particular de Bauru.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo