A mãe do tenente Gonçalves falou com a reportagem da revista Pais&Filhos na manhã desta quinta-feira (19) e revelou os momentos difíceis pelos quais toda a família tem passando. Segundo ela, seu filho está sendo forte pelo amor que sente pela filha, Sophia, mas nada é fácil. “Está sendo muito difícil filha, muito difícil mesmo. Mas a gente tem a Sophia e ele está sendo forte por ela”, disse a mãe do tenente.

A reportagem da Pais&Filhos ligou na casa do policial para saber como ele está lidando com a morte da sua noiva. Jéssica sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) minutos antes de entrar na igreja em SP para o casamento.

Grávida de quase sete meses, ela foi socorrida e submetida a uma cesárea urgente. A criança nasceu e segue sob cuidados médicos, no entanto, em decorrência de eclâmpsia, Jéssica veio a falecer. O casamento era para ter ocorrido no dia 14 de setembro.

Ao ligarem para a casa dele, a mãe atendeu e disse que seu filho estava dormindo. Ela comentou que ele estava muito cansado e precisava desse repouso. A mãe enalteceu a atitude do Hospital Pro Matre Paulista de doar todo o tratamento da menina Sophia, evitando a família de ter gastos nesse momento. De acordo com a mãe de Flávio Gonçalves, ele não conseguiu dormir bem a noite e ela, muito preocupada com ele, ficou junto acordada dando suporte ao filho.

A mãe de Gonçalves revelou à reportagem que a vida deles tem sido muito complicada.

Aceitar a morte da sua noiva e aguardar pela recuperação da Sophia tem mexido muito com o policial. Conforme as informações, o bebê nasceu antes ainda de completar os sete meses de gestação e ainda não está fora de perigo.

Depoimento de uma amiga da família

A tenente Laura, amiga do casal, também concedeu um depoimento à revista. Ela estava na igreja quando tudo aconteceu e contou alguns detalhes.

Foi uma grande surpresa para todos. Ela revelou que foi algo muito triste ter vivido tudo aquilo junto com seu amigo, com o qual estudou por três anos numa das academias da Polícia Militar de São Paulo.

De acordo com seu relato, Laura disse que todos estavam ansiosos aguardando a noiva com a famosa cena de arcos de espadas. "Estávamos esperando ela sair da limousine", disse a tenente.

Contudo, ela não saía do carro e isso deixou todos preocupados. Foi quando ela viu uma prima da noiva correr ao encontro do noivo, que, rapidamente, foi em direção à limousine. Ela disse que o seguiu e presenciou aquele momento tenso.

A amiga do casal disse que, por mais que seu amigo tenha passado por isso, ele está envolvido com uma força sobrenatural e a bebê é a sustentação dele.

Bebê lutando pela vida

Jéssica teve morte cerebral aos 30 anos e a luta dos médicos foi para que a bebê pudesse sobreviver. Hoje, ela está ainda na luta pela vida na UTI neonatal. Ela nasceu de 29 semanas e pesando cerca de 1 kg.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!