A mãe do tenente Gonçalves falou com a reportagem da revista Pais&Filhos na manhã desta quinta-feira (19) e revelou os momentos difíceis pelos quais toda a família tem passando. Segundo ela, seu filho está sendo forte pelo amor que sente pela filha, Sophia, mas nada é fácil. “Está sendo muito difícil filha, muito difícil mesmo. Mas a gente tem a Sophia e ele está sendo forte por ela”, disse a mãe do tenente.

A reportagem da Pais&Filhos ligou na casa do policial para saber como ele está lidando com a morte da sua noiva. Jéssica sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) minutos antes de entrar na igreja em SP para o casamento. Grávida de quase sete meses, ela foi socorrida e submetida a uma cesárea urgente. A criança nasceu e segue sob cuidados médicos, no entanto, em decorrência de eclâmpsia, Jéssica veio a falecer.

O casamento era para ter ocorrido no dia 14 de setembro.

Ao ligarem para a casa dele, a mãe atendeu e disse que seu filho estava dormindo. Ela comentou que ele estava muito cansado e precisava desse repouso. A mãe enalteceu a atitude do Hospital Pro Matre Paulista de doar todo o tratamento da menina Sophia, evitando a família de ter gastos nesse momento. De acordo com a mãe de Flávio Gonçalves, ele não conseguiu dormir bem a noite e ela, muito preocupada com ele, ficou junto acordada dando suporte ao filho.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Relacionamento

A mãe de Gonçalves revelou à reportagem que a vida deles tem sido muito complicada. Aceitar a morte da sua noiva e aguardar pela recuperação da Sophia tem mexido muito com o policial. Conforme as informações, o bebê nasceu antes ainda de completar os sete meses de gestação e ainda não está fora de perigo.

Depoimento de uma amiga da família

A tenente Laura, amiga do casal, também concedeu um depoimento à revista.

Ela estava na igreja quando tudo aconteceu e contou alguns detalhes. Foi uma grande surpresa para todos. Ela revelou que foi algo muito triste ter vivido tudo aquilo junto com seu amigo, com o qual estudou por três anos numa das academias da Polícia Militar de São Paulo.

De acordo com seu relato, Laura disse que todos estavam ansiosos aguardando a noiva com a famosa cena de arcos de espadas. "Estávamos esperando ela sair da limousine", disse a tenente.

Contudo, ela não saía do carro e isso deixou todos preocupados. Foi quando ela viu uma prima da noiva correr ao encontro do noivo, que, rapidamente, foi em direção à limousine. Ela disse que o seguiu e presenciou aquele momento tenso.

A amiga do casal disse que, por mais que seu amigo tenha passado por isso, ele está envolvido com uma força sobrenatural e a bebê é a sustentação dele.

Bebê lutando pela vida

Jéssica teve morte cerebral aos 30 anos e a luta dos médicos foi para que a bebê pudesse sobreviver.

Hoje, ela está ainda na luta pela vida na UTI neonatal. Ela nasceu de 29 semanas e pesando cerca de 1 kg.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo