Encontrada morta em um matagal e com o corpo parcialmente carbonizado [VIDEO], na tarde desta quarta-feira (11), Aline Silva Dantas, de 19 anos, que havia desparecido no último domingo (8), após sair para comprar fraldas para a filha, tentou se defender de agressões, de acordo com informações passadas pela Polícia. O caso aconteceu na cidade de Alumínio, região de Sorocaba, no interior de São Paulo.

Luciane Bachir, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, disse em entrevista à TV TEM, emissora afiliada da Rede Globo, que cães farejadores encontraram o corpo da jovem debaixo de madeiras. Ele estava sem roupas e parcialmente carbonizado e a identificação foi possível por conta das características dela e por pedaços do vestido azul que ela usava no dia de seu desaparecimento.

Bachir explicou ainda que foram encontradas marcas em seu corpo, que possivelmente indicam que ela tentou se defender de agressões.

"Ela tem mancha no pescoço, mas não se sabe do que, se é uma esganadura", disse a delegada. "Também tem lesão na mão, a princípio sem perfurações. São lesões características de defesa", seguiu.

A delgada disse ainda que exames feitos no corpo da vítima irão apurar se ela sofreu ou não violência sexual. "Estamos averiguando todas as possibilidades", disse Bachir. A polícia ainda não tem pistas de quem pode ter cometido o crime.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Policiais periciam roupas do marido

Nesta quinta-feira (12), a polícia levou roupas de duas pessoas, dentre elas o marido de Aline, até a mata onde ela foi encontrada morta. A perícia nas vestimentas foi feita com o auxílio de cães farejadores e descartou a presença tanto do marido quando dessa segunda pessoa no local.

O corpo da jovem foi liberado na manhã desta quinta-feira (12) pelo Instituto Médico Legal (IML).

Após um rápido velório, que se iniciou por volta das 8h e que durou uma hora e meia, houve sepultamento no Cemitério Municipal da Cidade, que fica na Vila Santa Luzia, mesma região onde ela morava e que o corpo foi encontrado. O enterro foi marcado por comoção dos parentes e amigos.

Desaparecida desde domingo

Por volta as 16h do último domingo (8), Aline havia saído de sua casa, onde morava com o marido e a sogra, no bairro Santa Luzia, em Alumínio, para comprar fraldas para a filha de um ano e nove meses, em um comércio que fica na Vila Pedágio, cujo trajeto dura cerca de 20 minutos, e não retornou mais.

Imagens da câmera de segurança da farmácia registraram a presença da jovem no local. As buscas pelo paradeiro de Aline se iniciaram no último domingo e desde terça-feira (10) passara a contar com a ajuda de cães farejadores do canil da Guarda Municipal de Itatiba, que indicaram onde estava o corpo da jovem.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo