Após quatro dias de buscas, o corpo de Aline Silva Dantas foi encontrado. A jovem deixou a sua casa, localizada na cidade de Alumínio, interior de São Paulo, para comprar fraldas para a filha e desapareceu.

O corpo foi encontrado ao final da tarde da última quarta-feira (11), por volta das 16h, em uma área próxima à Vila Pedágio e ao Jardim Anta Luiza. O local se refere a uma trilha que Aline deveria fazer para retornar para casa.

Conforme as autoridades presentes no local, o corpo foi encontrado há 150 metros da trilha, já dentro da mata. Aline estava parcialmente carbonizada e foi escondida com a ajuda de uma pilha de madeira.

Na ocasião em que o corpo foi encontrado, o isolamento da área aconteceu para que a equipe do IML (Instituto Médico Legal) pudesse desempenhar as suas funções. Posteriormente, a equipe deixou o local levando o corpo da jovem para a cidade de Sorocaba, também no interior de São Paulo.

A identificação de Aline Dantas aconteceu graças a algumas informações fornecidas às autoridades pela família da jovem. Tão logo o corpo da jovem foi encontrado, a Polícia chegou a seguir com urgência para uma casa na cidade, mas nenhum suspeito foi identificado ou detido.

Luciane Bachir, a delegada responsável pelo caso, afirmou durante entrevista à TV TEM, afiliada da Globo na região, que a jovem apresentava marcas pelo corpo consistentes com uma tentativa de esganamento. Além disso, Bachir também apontou para algumas feridas defensivas no corpo de Aline.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Cães farejadores encontram corpo

O corpo de Aline Dantas foi encontrado graças ao auxílio dos cães farejadores, cedidos à polícia pela Guarda Municipal de Itupeva. Max e Astérix, os cães da raça Bloodhound que participaram da operação, foram cruciais para dar um novo fôlego às buscas.

Ainda ontem, Max esteve presente na casa em que a jovem vivia. Além disso, ele passou por uma praça em frente à farmácia na qual a jovem tentou comprar as fraldas e, sem seguida, apontou para o caminho na mata, que Aline possivelmente teria seguido.

Após seguir pela mata, o cão farejador encontrou algumas gotas de sangue em folhas. Além disso, ao se deparar com um pedaço de madeira, Max mudou completamente de comportamento. Essa mudança funcionou como um indicativo de que algo estava errado naquele local.

Dessa maneira, na quarta-feira os policiais retornaram ao local indicado pelo cão e conseguiram encontrar o corpo de Aline em meio à madeira queimada.

Os familiares da jovem acompanharam todo o processo de busca. Entretanto, quando o corpo foi encontrado, nenhum deles estava presente no local.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo