Um motorista de aplicativo foi agredido com socos e chutes na noite do último sábado (21), na região da Pampulha, em Belo Horizonte. O motivo das agressões foi o fato de um dos passageiros não gostar da Música de Kevinho, curiosamente intitulada "Salvou Meu Dia", a qual considerou ruim, mas que vinha de um outro veículo.

Em entrevista concedida ao portal G1, nesta segunda-feira (23), o motorista José Vicente Duarte, de 31 anos, disse que no sábado a noite atendeu a uma corrida solicitada por uma jovem, na entrada da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). No local, além da jovem também estava seu pai e seu irmão.

Poucos metros após o início da corrida, o homem mais velho teria se queixado que a música era ruim. Duarte disse na entrevista que o volume do carro estava bastante baixo, mesmo assim mudou a estação de rádio e avisou ao passageiro que a música não vinha de seu carro e sim de um caminhão que estava na frente, mesmo assim o passageiro pediu para mudar a estação de rádio e ainda o ofendeu. "Ele me chamou de cachorro e que eu era obrigado a atender seu pedido porque ele era o passageiro", contou.

Agredido com socos e chutes

Diante das ofensas, o motorista pediu para que os passageiros descessem do carro e nesse momento começou a ser ameaçado. Ele então saiu do trajeto, que originalmente seria até o bairro Ipiranga, e rumou para o Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) do Exército, na Pampulha.

Nesse momento, o homem mais novo que estava no banco do passageiro puxou o freio de mão enquanto o mais velho deu um mata-leão no motorista e ameaçou matá-lo, enquanto o filho lhe dava socos e chutes. A jovem que pediu a corrida gritava para que os dois parassem com as agressões.

A briga parou após dois militares do Exército que estavam à paisana notarem a confusão e intervirem para apartá-la.

No tumulto Duarte bateu a cabeça no para-brisa do veículo, que ficou trincado.

O motorista foi encaminhado até o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Ele sofreu hematoma no olho esquerdo, costas e perna direita, além de um corte interno na boca e ficou com um olho inchado.

De acordo com Duarte, um dos homens que teria praticado as agressões é Valder Jose Costa, de 50 anos.

Ele já teria passagens pela Polícia por agredir a mulher e a filha. Uma audiência de instrução deve ser marcada pela Justiça. Ninguém foi preso. O portal G1 tentou fazer contato com o homem suspeito de agressão, mas não obteve retorno.

Nesta terça-feira, em São Paulo, motoristas de aplicativo fizeram uma manifestação cobrando das autoridades mais segurança para poderem trabalhar. Somente neste mês, na grande São Paulo, quatro motoristas de aplicativo foram mortos.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!