Rodrigo Pereira Alves, de 33 anos, foi detido em Itápolis, município localizado no interior de São Paulo, suspeito de assassinar a jovem Mariana Forti Bazza, de 19 anos, estudante que desapareceu na última terça-feira (24). Após ser detido, segundo a Polícia, Rodrigo confessou ser o autor do crime e afirmou ter matado a jovem a golpes de faca.

Segundo informações passadas por Durval Izar Neto, delegado responsável pelo caso, Rodriguinho, como é conhecido o suspeito, foi detido escondido atrás de restos de uma construção e se manteve calado durante a detenção e também durante sua transferência para o município de Bariri, onde teria ocorrido o assassinato.

Jovem é sequestrada ao sair de academia

O crime aconteceu na manhã de terça-feira (24), quando Mariana Forti Bazza deixou a academia que frequentava junto com uma amiga. Após deixar o local, a amiga de Mariana disse ter seguido diretamente com sua motocicleta para o trabalho. Já Mariana, de acordo com imagens de câmeras de segurança, seguiu diretamente para o seu carro.

Chegando lá a jovem se deparou com um dos pneus do veículo murcho.

Neste momento, as imagens mostram a aproximação de um rapaz que, após oferecer ajuda para a jovem, guiou o automóvel para uma chácara, localizada em frente à academia que Mariana frequentava.

Uma hora depois, o carro da jovem saiu da chácara. Pelas imagens da câmera de segurança não foi possível identificar quem estaria conduzindo o veículo. No entanto, é possível ver nas imagens uma pessoa saindo pela porta do condutor, retornando logo em seguida e arrancando com o veículo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Vítima tira foto do suspeito

Enquanto seu assassino apenas demonstrava boas intenções em ajudá-la com o pneu, Mariana chegou a fotografar o rapaz e enviar a imagem para seu namorado, Jéferson Viana, tenente da Marinha, em uma breve conversa por uma rede social. Neste momento, Jéferson estava na cidade de Santos, litoral São Paulo.

Jéferson e Aírton Fernando Bazza, pai de Mariana, acompanharam a detenção do suspeito e, inclusive, tiveram que ser contidos para que não agredissem o assassino.

Quem é o suspeito do crime

Rodrigo Pereira Alves, mais conhecido como Rodriguinho, passou 12 de seus 33 anos no complexo prisional. Ele tem passagem por furto, extorsão, tentativa de latrocínio, estupro, entre outros.

No carro da jovem não foi encontrado nenhum vestígio de sangue, porém, há marcas de que naquele local ocorreu uma luta. Além disso, cabelos, possivelmente de Mariana, foram recolhidos por policiais de dentro do veículo.

Search templates (CTRL+Space)
Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo