Condenado a 20 anos e meio de prisão por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver, o goleiro Bruno voltou aos campos no último sábado (5), pelo clube Poços de Caldas. Bruno cumpre pena pelo assassinato de Eliza Samudio, mãe de seu filho, e foi beneficiado recentemente pelo regime semiaberto.

O crime ocorreu no ano de 2010 E Bruno foi julgado e condenado no ano de 2013. Após ter a progressão de pena concedida, o goleiro vive na cidade de Varginha, Minas Gerais.

Bruno se casou novamente e é pai de uma filha. O jogador teve seu nome novamente veiculado na mídia após retornar aos gramados no último sábado (5).

A contratação de Bruno dividiu opiniões entre torcedores. Paulo César da Silva, presidente do clube Poços de Caldas, prestou uma declaração sobre a contratação do goleiro. "Todo ser humano é falho e tem a sua condição de acertar muitas coisas e errar", disse.

Recepção da torcida na estreia

Segundo a coluna de Nina Lemos, do portal UOL, Bruno não enfrentou nenhum protesto por parte da torcida durante a estreia do último sábado (5). O jogador teria sido recebido com empolgação por parte da torcida, tirando selfies com admiradores e tendo seu nome chamado.

Esta não é a primeira vez que Bruno recebe um convite para retornar aos campos. Em 2014, quando ainda cumpria pena em regime fechado, o goleiro foi contratado pelo clube Montes Claros, porém, não conseguiu ser liberado pela Justiça e não chegou a jogar pelo time.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Futebol

No ano de 2017, Bruno foi contratado pelo Boa Esporte, também de Minas Gerais, chegando a disputar cinco partidas, porém, foi alvo de protestos e acabou perdendo seus patrocinadores. Sua prisão foi novamente decretada pelo STF. De acordo com Nina Lemos, a contratação mais recente de Bruno foi assunto até mesmo na mídia internacional, que relembrou o fato do jogador ter sido condenado pelo assassinato da mãe de seu filho.

Rotina do goleiro no semiaberto

De acordo com o portal UOL, após retornar aos gramados no último sábado (5), Bruno não tem previsão de voltar a jogar pelo Poços de Caldas, isto porque o clube não tem calendário de amistosos programado e só tem uma competição confirmada no segundo semestre de 2020. Residindo em Varginha, Minas Gerais, o jogador realiza treinamentos separados dos demais companheiros devido às exigências impostas pela Justiça para que mantenha o benefício do regime semiaberto.

Bruno precisa comparecer em juízo até o dia 10 de cada mês, manter seu endereço atualizado e confirmar que está trabalhando. Para que o goleiro possa treinar junto aos seus companheiros, o clube precisa organizar datas e horários específicos e receber autorização judicial prévia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo