As autoridades responsáveis pela investigação da morte de Aline Silva Dantas revelaram na última quarta-feira (2) maiores detalhes a respeito do crime. Os policiais ainda pontuaram que a jovem de 19 anos foi abusada antes de ser morta. As evidências encontradas pelas autoridades também apontam para tentativas de defesa por parte da vítima.

Aline foi encontrada morta em um matagal na cidade de Alumínio, no interior de São Paulo.

Na ocasião em que foi morta, Aline deixou a sua casa para ir à farmácia comprar fraldas para a filha, uma criança de apenas 1 ano e 9 meses. A jovem de fato esteve na farmácia, mas nunca retornou para casa. Dessa forma, foi dada como desaparecida e encontrada somente três dias depois, nas circunstâncias descritas.

Atualmente, Heronildo Martins de Vasconcelos, de 45 anos de idade, é considerado o principal suspeito do crime.

O homem foi preso na cidade de Alumínio e estava em sua residência quando a prisão aconteceu. Após ser localizado pelas autoridades, Heronildo foi levado pela equipe da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, uma vez que a unidade havia ficado responsável por conduzir as investigações.

Na ocasião de sua prisão, Heronildo negou qualquer participação na morte de Aline. As autoridades, no entanto, afirmam ter evidências que comprovam a culpa do suspeito. Segundo a Polícia, o homem já tem passagem por tentativa de abuso.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

Sem laços com a família

Ainda a respeito do suspeito, o delegado seccional da cidade de Sorocaba, Marcelo Carriel, apontou que Heronildo não possuía qualquer tipo de ligação com a família de sua vítima. Além disso, o delegado também apontou que não há indícios de que o crime tenha sido premeditado pelo homem.

Dessa forma, acredita-se atualmente que Heronildo teria visto a vítima na rua e enxergado a oportunidade de cometer o crime.

Posteriormente, ele teria voltado ao local em que deixou o corpo de Aline para tentar ocultar o cadáver.

Segundo a delegada Luciane Bachir, o suspeito havia furtado um litro de álcool em gel de um velório no mesmo dia em que Aline desapareceu. O furto aconteceu durante o período da manhã.

Além disso, Bachir também apontou que o álcool pode ter sido utilizado para queimar o corpo de Aline durante a tentativa de ocultação do cadáver.

Por fim, a delegada também ressaltou que o crime anterior de Heronildo tem semelhança com a morte de Aline, uma vez que a vítima anterior do suspeito estava apenas andando pelas ruas quando foi atacada.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo