Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, no interior de São Paulo, divulgaram na tarde desta quarta-feira (2) a conclusão da investigação da morte da jovem Aline Dantas, de 19 anos. Aline, que é moradora da cidade de Alumínio, saiu de casa na tarde do último dia 8 de setembro para comprar fraldas para a filha e não voltou para casa. Seu corpo foi encontrado três dias depois, com sinais de abuso sexual e parcialmente queimado, em uma mata da cidade.

Imagens de câmeras de segurança mostraram a mulher em uma farmácia e posteriormente andando em uma rua da cidade e um homem de camisa escura passando atrás dela após um minuto e 16 segundos.

Outra filmagem mostrou a jovem andando em meio a mata e um homem apressado passando atrás dela.

O suspeito do crime foi preso nesta quarta-feira (2), na região de Sorocaba. Heronildo Martins de Vasconcelos, tem 45 anos, é pai de dois filhos, de 19 e 10 anos. O homem é porteiro, mas está desempregado e tem passagem pela Polícia por tentativa de abuso sexual, ocorrido em 2012.

Análises de DNA feitas em restos de pele encontrados debaixo das unhas da jovem levaram a polícia até o suspeito. Outros três suspeitos foram investigados durante esse tempo, mas os resultados do DNA não foram compatíveis.

Os laudos apontaram também que a jovem mãe tentou se defender das agressões sofridas por Heronildo.

Confira abaixo parte da entrevista dada pelos investigadores sobre a solução do caso e também a imagem do homem que teria abusado e matado a jovem Aline.

Crime de oportunidade

Segundo os investigadores, o suspeito não tinha ligação com a família de Aline e o crime não foi premeditado.

O homem não teria nenhum motivo pessoal para praticar o crime contra a jovem, ele teria visto a mesma andando pelas ruas e resolvido cometer o crime. Eles contaram que teria ocorrido um crime de oportunidade, em que Aline foi escolhida aleatoriamente.

O assassino teria abusado e tirado a vida da jovem no dia 8 de setembro, depois ele foi a um velório, de onde sumiu um vidro de álcool em gel. Ele saiu do local por volta das 6h, e os investigadores acreditam que foi quando ele voltou ao lugar na mata onde teria cometido o crime e deixado o corpo da vítima e tentou queimá-lo.

Segundo a polícia, Heronildo tem passagem por tentativa de abuso, ocorrida em 2012, quando teria atacado uma jovem na rua. Heronildo foi preso em sua casa. A polícia pediu a prisão temporária dele por 30 dias. Indagado sobre a morte da jovem, ele negou que tenha cometido o crime contra Aline, mas para a polícia o caso está solucionado e o suspeito teria agido sozinho.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!