Na tentativa de escapar de ser preso em flagrante, um homem com mandado de prisão pelo não pagamento de pensão alimentícia bolou um disfarce “infalível” para enganar os policiais: se escondeu deixo de uma manta. O inusitado caso aconteceu na última terça-feira (1º), na cidade de Tupã, no interior de São Paulo, mas o vídeo começou a circular apenas nesta sexta-feira (4), e rapidamente viralizou.

A filmagem mostra policiais (que não aparecem no vídeo) com uma lanterna procurando o homem de 40 anos, que não teve o nome revelado, dentro do cômodo de uma casa, no bairro Rebouças.

Eles se aproximam de canto, onde o acusado está coberto por uma manta e um deles chega a perguntar de forma irônica em meio a risos: “onde será que ele está”.

Em seguida eles tiram o pano de cima do homem e a brincadeira acaba. Sem demostrara resistência, o “procurado fantasma” é algemado e encaminhado para a cadeia de São Pedro do Turvo, que fica na mesma região. A prisão foi efetuada pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

O devedor de pensão alimentícia, ou alimentante como é chamado em termos judiciais, pode pegar até 60 dias de prisão em regime fechado. Essa prisão de dá após o não pagamento de três parcelas consecutivas e o cumprimento da pena não o isenta de quitar o saldo devedor. A prisão é a última medida tomada em casos de atrasos no pagamento da pensão.

Aluno atira cadeira em colega

Outro vídeo que circula nas redes sociais de um fato também ocorrido na cidade de Tupã, na terça-feira (1º), registrou um aluno atirando uma cadeira em um colega dentro de uma das salas de aula da escola Estadual Doutor Lélio Toledo Piza e Almeida.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

A gravação registrou o estudante pegando a cadeira e atirando contra o colega de 13 anos, que se abaixou após ser atingido. Ele sofreu ferimentos da testa.

Segundo informação passada por uma testemunha, o estudante estava revidando por ter sido vítima de bullying. Ainda de acordo com testemunhas, momentos antes o garoto atingido pela cadeira estava xingando o colega, que pediu para parar com as ofensas.

Como ele não parou, houve a agressão. “Ai pegou ele desprevenido e tacou a cadeira no moleque”, conto um estudante.

Em nota, a Secretaria Estadual de Educação disse que repudia qualquer ato de violência e que os responsáveis pelos alunos foram chamados. O Conselho Tutelar e a Vara da Infância foram acionados e que o Conselho da escola se reunirá para decidir qual punição aplicar aos estudantes. Também foi registrado um boletim de ocorrência por dano ao patrimônio público.

Um caso parecido ocorreu na cidade de Avanhandava, quando um aluno jogou carteiras sobre outro e tudo foi registrado por imagens de celular.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo