Depois de duas semanas da morte de Mariana Bazza, de 19 anos, Marlene Forti Bazza, a mãe da jovem, postou em suas redes sociais um texto falando a respeito da jovem. Durante a postagem, Marlene comentou a respeito da dor que sente por não ter Mariana mais por perto.

A jovem foi encontrada morta ainda no dia 25 de setembro, em um canavial, localizado na cidade de Ibitinga. Na ocasião de sua morte, Mariana aceitou a ajuda de um estranho para trocar o pneu do seu carro.

Na postagem, compartilhada no Facebook de Marlene, a mãe da jovem afirmou que a sua saudade da filha cresce com o passar do tempo e que a sua dor não é aplacada, uma vez que ela não consegue se esquecer de Mariana por um minuto que seja. Marlene ainda destacou durante o seu texto que gostaria que a filha ainda estivesse aqui para lhe contar sobre a sua rotina.

Ainda no último sábado (5), aconteceu a missa de 7º dia em memória a Mariana.

A celebração chegou a reunir centenas de moradores da cidade em que a jovem vivia, e aconteceu na paróquia de Bariri, que se localiza na praça da Matriz. A missa de 7º dia foi celebrada por Érico Thiago Nogueira.

Suspeito preso

O suspeito do assassinato de Mariana é Rodrigo Pereira Alves, de 37 anos. O homem se ofereceu para ajudar a jovem a trocar o pneu do seu carro alguns momentos antes do seu desaparecimento, que ocorreu ainda no dia 24 de setembro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

Rodrigo foi preso no mesmo dia em que o corpo de Mariana foi encontrado. O suspeito foi localizado pelas autoridades na cidade de Itápolis, que fica cerca de 60 quilômetros de Bariri, local em que a jovem foi sequestrada.

Na ocasião da prisão de Rodrigo, ele estava se escondendo na casa de alguns parentes quando foi encontrado. Após a prisão, ele foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) da cidade de Bauru.

Sua prisão preventiva foi decretada pelas autoridades.

De acordo com os investigadores, Rodrigo também é suspeito do roubo do aparelho de som do carro de Mariana e de sua carteira. Além disso, o criminoso também tentou vender o carro que pertencia à jovem no dia 25 de setembro. Devido a esses fatores, o homem será indiciado pelo crime de latrocínio.

Também de acordo com os investigadores do crime, na última quinta-feira (3), o laudo do Instituto Médico Legal (IML) foi entregue às autoridades, e a morte de Mariana Bazza foi causada por uma asfixia mecânica em decorrência de um estrangulamento.

Alguns outros laudos também foram pedidos pelas autoridades. Entretanto, ainda estão sendo feitos em São Paulo e o seu resultado não deve ficar pronto pelos próximos dois meses. Os resultados estão sendo aguardados pelas autoridades para que o inquérito possa ser concluído e encaminhado à Justiça.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo