Um pitoresco caso mobilizou a Polícia Militar, agentes de trânsito e o Corpo de Bombeiros de Jundiaí, no interior de São Paulo, no final da tarde da última quarta-feira (16), após receberem a denúncia dando conta de um corpo que estaria no rio Guapeva. No entanto, ao irem até o local para fazer o resgate os socorristas se deram conta de que o que estava ali era apenas um manequim vestido com algumas peças de roupa.

De acordo com informações passadas pelas autoridades, uma moradora que passava pelo local, na região da Vila Arens, achou que o manequim, que estava de bruços, vestido com uma camisa e com uma calça jeans, além de estar com a cabeça submersa, seria na verdade o corpo de uma pessoa.

A moradora então decidiu comunicar as autoridades de trânsito, que realizavam uma operação de fiscalização de ônibus próximo dali.

Ao avistarem o objeto de longe, elas também tiveram a mesma impressão. O manequim estava em uma parte rasa do rio, próximo a uma das margens.

Pouco depois chegaram equipes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros que, ao descerem no rio, constataram que se tratava de um boneco, desfazendo o engano. Posteriormente ele foi retirado por uma equipe da prefeitura e jogado no lixo. O mesmo manequim já havia sido avistado por outras pessoas na última terça-feira (15).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Jovem que amputou perna precisa de sangue

Também em Jundiaí, uma das vítimas que foi atropelada dentro de uma lanchonete no último sábado (12), e que perdeu uma perna, precisa de doação de sangue. Ingryd Soares Lucena, de 17 anos, estava no local junto com a mãe, que é dona do estabelecimento, e duas irmãs, quando uma van, com placa de Bragança Paulista, invadiu o local e as atingiu.

A jovem está internada em estado grave e os médicos, apesar de terem conseguido salvar a perna direita da jovem, tiveram que amputar a esquerda.

As doações podem ser feitas na Colsan, que fica situada na rua XV de Novembro, nº 1848.

A irmã de Ingryd, Thamyres Soares Marques, de 29 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no local, enquanto a comerciante já teve alta. Além delas, também foram atingidos pela van Iathysa, outra irmã de Ingryd, que teve fratura no braço, e um garoto de 17 anos que estava na calçada e foi socorrido com ferimentos leves.

O garoto disse que o veículo surgiu em alta velocidade.

De acordo com o boletim de ocorrência, a van conduzida por motorista de 41 anos trafegava pela rua José Lins do Rego quando passou perto em uma curva e invadiu a lanchonete, atingindo a dona e suas três filhas.

O teste do bafômetro apontou 0,31 mg de álcool por litro de ar. Agredido por moradores, o homem foi levado para a delegacia, onde foi autuado por lesão corporal culposa e homicídio culposo na direção de veículo automotor.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo