Quase um mês após o assassinato de Aline Dantas, ocorrido no dia 8 de setembro, na cidade de Alumínio, no interior de São Paulo, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, responsável pelo caso, prendeu um homem suspeito de ter cometido o crime. Ele foi detido em casa.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito de ter assassinado a jovem, que havia saído de casa para comprar fraldas para a filha, é o pedreiro Heronildo Martins de Vasconcelos. Segundo a polícia, foi encontrado material genético do homem no corpo de Aline, que teria sido vítima de abuso.

Ele tem 45 anos, é caso e pai de dois filhos, um de 19 e outro de 10 anos de idade, e atualmente trabalhava como porteiro. A polícia pediu sua prisão temporária por 30 dias. Ele deve ser indiciado por abuso e homicídio qualificado.

O suspeito foi preso em sua casa e negou as acusações. De acordo como delegado Marcelo Carriel, da seccional de Sorocaba, o suspeito não era conhecido da vítima e decidiu praticar o crime ao ver a jovem passando. No dia seguinte, ele teria voltado ao local onde ela foi morta para ocultar o cadáver.

"Ele estava lá e por acaso viu a vítima, teve a oportunidade e cometeu", falou.

A delegada Luciane Bachir disse que no mesmo dia em que Aline desapareceu o suspeito havia participado de um velório de onde sumiu um litro de álcool em gel. Ela acredita que ele tenha usado o produto para incendiar o corpo da vítima. Ainda segundo Bachir, em 2012 ele tentou praticar outro abuso, também em Alumínio, agindo da mesma forma que teria atacado Aline.

Imagens mostram jovem sendo seguida

A TV Tem, afiliada da Rede Globo na região de Sorocaba e Jundiaí, conseguiu há algumas semanas imagens exclusivas de uma câmera de segurança. Nelas, Aline aparece andando por uma rua logo em seguida aparece um suspeito andando apressadamente atrás dela.

O local fica a 500 metros de onde o corpo da jovem foi encontrado, coberto por pedaços de madeira e parcialmente carbonizado.

Outra câmera também registrou ela passando na mata e o suspeito vindo logo atrás. As imagens estão com a polícia.

Relembre o caso

Aline Silva Dantas desapareceu na tarde de 8 de setembro, após sair para comprar fraldas para a filha, na cidade de Alumínio. Câmeras de segurança do estabelecimento em que ela esteve registraram sua presença.

Após três dias de buscas, que contou com a ajuda de cães farejadores, o corpo da jovem de 19 anos foi encontrado no mesmo bairro em que ela morava. Ele estava coberto por pedaços de madeiras e parcialmente carbonizado.

As investigações apontaram que a jovem tentou se defender de seu agressor.

Ela foi enterrada no dia 12 de setembro, no cemitério municipal de Alumínio.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!