A gravação de um clipe [VIDEO], ocorrida na tarde do último domingo (10), na cidade de Votorantim, Região Metropolitana de Sorocaba, no interior de São Paulo, acabou virando caso de Polícia e com a detenção de cinco pessoas. Populares, que não sabiam o que estava acontecendo, viram pessoas circulando pelas ruas do bairro em um carro exibindo armas de cano logo. Por pensarem que se tratava de criminosos, acionaram as autoridades.

De acordo com informações passadas pela Polícia Militar, durante a tarde uma equipe foi acionada por moradores que viram pessoas circulando pelo bairro Votocel em um carro e exibindo armas longas.

Ao averiguarem a denúncia, os policiais se depararam com três jovens no referido veículo e outros dois em uma moto.

Os ocupantes do carro estavam com uma réplica de fuzil, uma réplica de pistola, além de duas camisetas semelhantes com as usadas por policiais civis. Já a motocicleta estava com sua placa adulterada com fita adesiva. Durante a abordagem, um dos jovens teria desacatado os policiais e foi detido.

Estavam gravando um clipe

Os objetos, os veículos e os cinco jovens foram encaminhados até o 2º Distrito Policial, onde um dos rapazes disse que é MC e estava trabalhando na gravação de um vídeo clipe.

Ele disse ainda que não sabia que era preciso pedir permissão para realizar esse tipo de trabalho.

As armas eram réplicas usadas para airsoft e foram liberadas após o jovem apresentar suas notas ficais. Após prestarem esclarecimentos, os cinco rapazes também foram liberados.

A ocorrência foi registrada como desacato e uso ilegítimo de uniforme ou distintivo, o que se enquadra em contravenção penal, ou seja, um crime de menor gravidade. O caso será encaminhado ao o Juizado Especial Criminal.

O delegado Manoel Dini, que atendeu a ocorrência, disse que o correto teria sido eles avisarem o que fariam.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Música

MC fala sobre o caso

Nikolas Oliveira dos Santos, ou MC Nick, como é conhecido, disse que já gravou em outras localidades e que esta é a primeira vez que esse tipo de situação acontece. Afirmando estar chocado com a situação, ele explicou que contratou a equipe de filmagem que cedeu todo o equipamento usando na gravação do último domingo, inclusive as réplicas das armas e as roupas.

A confusão, segundo ele, começou quando começaram a ser gravadas tomadas de uma perseguição, envolvendo um carro e uma moto, a qual ele estava junto com uma jovem.

Um produtor orientava na gravação das tomadas.

Nick disse que não comunicou as autoridades a respeito dos trabalhos, apenas fez uma divulgação por meio das redes sociais. "Não avisei a polícia, a única coisa que fiz foi um evento no Facebook", explicou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo