A relação entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o "Jornal Nacional", o maior telejornal brasileiro, está em crise. A situação atingiu o seu ápice na última semana, fazendo com que o JN passasse por um aumento na audiência, chegando ao seu melhor resultado nos últimos dois meses.

A alta no Ibope foi tanta que o "Jornal Nacional" conseguiu bater a marca dos 34 milhões de telespectadores e superou até mesmo a novela das 21h, "A Dona do Pedaço", que está em sua reta final.

De acordo com um levantamento realizado pelo site NaTelinha, baseado em dados da Kantar Ibope liberados na terça-feira (5), o telejornal foi assistido pelo número citado acima na última semana e chegou a superar a novela por 200 mil pessoas.

Os dados foram liberados para o Painel Nacional de Televisão (PNT) e, de acordo com o PNT, são referentes a 15 praças em que a medição da Kantar Ibope acontece.

No que tange à pontuação, é válido apontar que o "Jornal Nacional" conseguiu atingir a marca dos 30,6 pontos, ficando relativamente próximo de "A Dona do Pedaço", que atingiu 39 pontos. Sobre essa diferença, destaca-se que a média em termos de pessoas acontece visto que a pontuação faz uma média de telespectadores e os milhões se relacionam ao alcance de uma maneira absoluta.

Os números destacados até o presente momento apontam para o fato de que esse foi o melhor desempenho do JN desde o mês de agosto. Dessa forma, passaram-se mais de 70 dias e o fato aconteceu bem quando o "Jornal Nacional" declarou guerra a Jair Bolsonaro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Televisão

Crise

A crise entre o presidente de República e o "Jornal Nacional" teve início ainda na última semana. Na ocasião, o telejornal mais popular do Brasil exibiu uma reportagem fazendo uma denúncia envolvendo o nome de Bolsonaro.

O JN abordou o depoimento do porteiro do condomínio Vivendas da Barra, onde o presidente vivia até ser eleito.

Na ocasião, o porteiro afirmou que um dos acusados do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes esteve no condomínio e deu entrada afirmando que iria à casa 58, pertencente a Bolsonaro.

O suspeito, de acordo com o porteiro, teve a sua entrada autoridade pelo próprio Bolsonaro.

Apenas alguns minutos depois que o "Jornal Nacional" veiculou a reportagem, Bolsonaro fez uma live em suas redes sociais fazendo ataques à emissora. Os ataques foram tão ferrenhos que a emissora chegou a liberar uma nota fazendo a sua defesa.

Desde que a reportagem foi transmitida, Bolsonaro deu entrevista ao "Jornal da Record" e ao programa "Domingo Espetacular".

Nas duas ocasiões, o presidente da República fez ataques à Globo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo